Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Libertadores

Notícia da edição impressa de 28/02/2018. Alterada em 27/02 às 22h47min

Empate amargo em Montevidéu

Autor do gol gremista, Maicon teve 'sensação de derrota' com o 1 a 1

Autor do gol gremista, Maicon teve 'sensação de derrota' com o 1 a 1


/LUCAS UEBEL /GRÊMIO FBPA/JC
A estreia do Grêmio na Libertadores de 2018 não foi de encher os olhos, mas o pior mesmo foi o resultado. Ainda em busca de seu melhor futebol, o atual campeão da América poderia ter se aproveitado de sua superioridade técnica em relação ao Defensor, do Uruguai, e largado com três pontos no Grupo 1. No entanto, a ineficiência do ataque e uma bobeada da defesa fizeram com que o Tricolor não passasse de um empate em 1 a 1 em Montevidéu. Autor do gol gremista, o capitão Maicon não escondeu a decepção ao deixar o gramado do estádio Luiz Franzini: "sensação de derrota", resumiu.
Em um primeiro tempo sonolento, o time de Renato Portaluppi teve mais posse de bola, mas não conseguiu criar. Mostrou as mesmas deficiências apresentadas contra o Independiente nas duas partidas da Recopa Sul-Americana, nas quais a falta de opções de qualidade do meio para a frente ficou escancarada. A única chance viva da primeira etapa foi dos uruguaios. Aos 14 minutos, Cougo apareceu pela esquerda da área e chutou raspando a trave.
No segundo tempo, o panorama mudou, com o Grêmio tentando se impor e reduzindo os espaços do adversário. Aos cinco minutos, em cobrança de falta, Luan rolou para Cícero, que obrigou Reyes a espalmar. Dois minutos depois, Madson chutou por cima do travessão.
Acuado, o Defensor ficava à espera de uma brecha para abrir o placar. Quase conseguiu em uma rara falha de Geromel, que tentou levar o Tricolor ao ataque e acabou desarmado. Cougo foi lançado justamente no espaço deixado pelo zagueiro, chutando forte, mas Marcelo Grohe evitou o gol uruguaio.
Portaluppi recorreu, então, a jogadores que geralmente coloca no decorrer da partida: Alisson, no lugar do apagado Madson, e Jael, substituindo Jailson. Após uma série de arremates para fora ou frustrados pelo goleiro Reyes, de tanto pressionar o Grêmio chegou ao gol. Aos 35, Maicon buscou a tabela com Luan e tocou para Jael, que foi empurrado dentro da área. Na sobra, Maulella salvou chute de Everton em cima da linha, mas a bola voltou para o capitão, que não perdoou e fez 1 a 0.
O jogo parecia sobe controle, e a vitória gaúcha, encaminhada. Aos 39, porém, em cobrança de escanteio, Maulella cabeceou completamente livre de marcação e garantiu o empate dos donos da casa.
O Grêmio só volta a campo pela Libertadores no dia 4 de abril, na Arena, contra o Monagas, da Venezuela, que ontem, em casa, levou 2 a 0 do Cerro Porteño. No domingo, em Caxias do Sul, o Tricolor pega o Juventude, pelo Campeonato Gaúcho.
Defensor 1 x 1 Grêmio
Reys; Maullella, Nicolás Correa, Carrera e Mathías Suárez; Cardacio, Benavidez (Rabuñal), Facundo Castro (Waterman), Cougo e Goñi; Germán Rivero. Técnico: Eduardo Acevedo.
Marcelo Grohe; Madson (Alisson), Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Jaílson (Jael), Maicon, Ramiro, Luan e Everton (Maicosuel); Cícero. Técnico: Renato Portaluppi.
Árbitro: Fernando Rapallini (ARG).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 28/02/2018 10h07min
COLORADOS RESPEITO É BOM, MAS...!!!nnVou iniciar falando um pouquinho do jogo de ontem do Defensor 1 X 1 Grêmio, porque já não fazem mais times Uruguaios como antigamente. Ou seja, este time do Uruguay honrou o seu nome de forma tremenda, jogou de forma acovardada dentro do seu próprio chiqueiro em plena LBA é ruim de aturar. Será que amanhã pela a nossa Copa do Brasil, o time do Cianorte virá jogar respeitando demasiadamente o nosso Internacional, considerando que somos vice campeão da Série B do Brasileirão 2017 e atual líder do Gauchão? Já estou imaginando eles jogando atrás da linha da bola e o nosso time Colorado, tentando, tentando, tentado entrar no seu campo o tempo todo até que seja possível furar este possível bloqueio, para fazer os nossos GOLSSSSSSSSSSSSS. Mas, fico preocupado se este time do Paraná for corajoso, arrojado e nem tomar conhecimento do tamanho do Beira-Rio, e enfrentar de igual para igual os nossos titulares, demonstrando deste jeito, uma baita falta de respeito com o Internacional. Abs. Dorian Bueno, POA, 28.02.2018.