Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 25 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato gaúcho

Notícia da edição impressa de 26/02/2018. Alterada em 25/02 às 21h12min

Jael marca pela primeira vez, Grêmio vence o Nóia e deixa a lanterna

Antes mesmo de 30 segundos de jogo, o Grêmio já vencia. E seguiu assim até o apito final. No sábado, na Arena, um time reserva com poucos titulares contou com uma boa atuação de Thonny Anderson e o primeiro gol de Jael para vencer o Novo Hamburgo por 3 a 0. O triunfo tirou o Tricolor da lanterna do Gauchão. Os três pontos aproximam o Tricolor da zona de classificação e afundam ainda mais o atual campeão na parte de baixo da tabela.
O resultado também embala o Grêmio para estreia na Libertadores. Amanhã, o time de Renato Portaluppi inicia a briga pelo tetracampeonato em Montevidéu, contra o Defensor. Ontem, os jogadores que não atuaram na vitória sobre o Nóia, treinaram e embarcaram para o Uruguai. Hoje, o grupo realiza um último treino no CT do Nacional.
Não houve um jogador sequer em campo que tenha feito mais do que Thonny Anderson. O jogador vindo do Cruzeiro no negócio envolvendo a ida do lateral Edilson para Minas Gerais mostrou que pode brigar por um lugar no time titular de Renato Portaluppi. E o primeiro gol saiu logo aos 23 segundos de bola rolando. Jael recebeu passe e enfiou para Thonny Anderson, que cortou e bateu no canto esquerdo de Michel Alves. Aos 12 minutos, Michel quase ampliou, acertando a trave.
Jael não se mostrou preocupado em ter mais de um ano de Grêmio e, até então, não ter marcado um gol sequer. Aos 34, após linda jogada de Thonny Anderson, que driblou três vezes um adversário, o camisa 9 poderia ter tentado o gol. Ficou cara a cara com Michel Alves ao receber cruzamento, mas foi solidário e rolou para Michel fazer o segundo.
A recompensa para o centroavante aconteceu aos 43 minutos do segundo tempo ao marcar, de pênalti, o gol que definiu o placar, acabando com um jejum de um ano e três meses sem ir às redes. Foram 24 partidas e 455 dias sem marcar. Na comemoração, Jael tirou a camisa e vibrou muito, como se saísse um peso das costas.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia