Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Gaúcho

Notícia da edição impressa de 26/02/2018. Alterada em 25/02 às 21h11min

Empate devolve Inter à liderança

Wellington Silva teve atuação discreta enquanto esteve em campo, no Estádio do Vale

Wellington Silva teve atuação discreta enquanto esteve em campo, no Estádio do Vale


/RICARDO DUARTE/INTER/DIVULGAÇÃO/JC
Após a polêmica troca do dia e do estádio, o Inter recebeu ontem o São Luiz, de Ijuí, e ficou no 0 a 0. A partida foi realizada em Novo Hamburgo, no Estádio do Vale, já que o Beira-Rio está cedido para o show de Phil Colins, amanhã. Com a antecipação do jogo do Grêmio para sábado, a TV detentora dos direitos de transmissão passou o confronto do Inter para o domingo. O marcador sem gols devolveu o Colorado à liderança do Campeonato Gaúcho, com um jogo a mais que os demais.
Com uma atuação irregular no primeiro tempo, o Inter não apresentou um bom futebol e não sofreu o revés graças a uma ótima atuação do goleiro Marcelo Lomba. A primeira chance da equipe de Ijuí aconteceu aos cinco minutos. Michel foi lançado por trás da zaga e, da entrada da área, soltou a bomba, forçando Lomba a fazer a primeira grande intervenção.
Cinco minutos depois foi a vez do camisa 12 intervir após cruzamento e uma pequena confusão dentro da área colorada. A primeira jogada do Inter saiu aos 14 minutos, quando Wellington Silva cruzou da esquerda e a bola tocou o travessão antes de sair. Aos 19, Lomba parou Michel novamente, desta vez, uma cabeçada no chão, espalmando para a linha de fundo.
A etapa final foi totalmente diferente com uma supremacia dos reservas comandados por Odair Hellmann. Marcinho entrou no lugar do Ruan e Gabriel Dias foi levado à lateral-direita. O Colorado, assim, melhorou muito. Aos quatro minutos, Marcinho foi derrubado dentro da área, mas o juiz mandou o jogo seguir. Dois minutos depois, a bola bateu no braço do zagueiro do São Luiz e o árbitro novamente nada marcou.
Na sequência, Nico López entrou na vaga de Wellington Silva, melhorando ainda mais o Colorado. Aos 27, o uruguaio cruzou na cabeça do atacante Roger, mas a bola passou raspando o poste direito do goleiro Jonatas. O jovem Richard, que substituiu Camilo, ainda fez o camisa 1 do São Luiz evitar o gol da vitória, após ótimo chute. Os visitantes acabaram tendo dois jogadores expulsos - Henrique e Tairone - e se fecharam ainda mais nos minutos finais.
O Colorado, agora, volta às atenções para a Copa do Brasil. Nesta quinta-feira, a equipe recebe o Cianorte, no jogo de ida, pela terceira fase do torneio.
Internacional 0 x 0 São Luiz
Marcelo Lomba; Ruan (Marcinho), Rodrigo Moledo, Thales e Uendel; Charles, Gabriel Dias, Juan Alano, Camilo (Richard) e Wellington Silva (Nico López); Roger. Técnico: Odair Hellmann.
Jonatas; Maicon, Tairone, Ricardo Thalheimer e Márcio Goiano; Henrique, Prill e Gustavo Xuxa (Rudiero); Éder (Danilo), Michel e Hugo Sanches (Thomas). Técnica: Paulo Henrique Marques.
Árbitro: Erico Andrade
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 26/02/2018 09h44min
MARCELO LOMBA, O GOLEIRO BLINDADO!!!nnQuando o time joga uma bolinha murcha e goleiro do time está blindado, nenhum artilheiro conseguirá se consagrar em cima dele. Falo isto para valorizar o desempenho do goleiro Marcelo Lomba, porque se não fosse as defesas dele, com certeza o Internacional teria levado um baita sacode do São Luiz, já no primeiro tempo. Tem dias em vossas vidas, que estes abençoados goleiros filhos de DEUS carregam com brilhantismo seus times nas mãos, peitos, barrigas, pernas, pés devido aos seus intensivos treinamentos e sortes. Quem chuta a redonda ali na cara do gol, depois dos goleiros fazerem defesas difíceis, ficam pensando onde foi que errou por não ter conseguido fazer o gol. Aplaudamos este resultado de 0X0, tendo em vista que os jogadores tentaram, mas os goleiros foram treinados para não deixar a bola passar, tendo em vista que o dia era dos GOLEIROS BLINDADOS. Abs. Dorian Bueno, POA, 26.02.2018nn