Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Libertadores

Alterada em 22/02 às 00h09min

Vasco é goleado, mas Martín Silva brilha nos pênaltis e garante classificação

Com dificuldades, Vasco da Gama avança à próxima fase da Libertadores da América

Com dificuldades, Vasco da Gama avança à próxima fase da Libertadores da América


AIZAR RALDES/AFP/JC
O Vasco permitiu ao Jorge Wilstermann reverter a ampla vantagem conquistada no jogo de ida. Em uma atuação para ser esquecida em Sucre, na Bolívia, o time carioca viu o atacante brasileiro Serginho acabar com o jogo e dar assistência para os quatro gols da equipe boliviana nos 4 a 0 do tempo do regulamentar.
Com o mesmo placar do primeiro jogo repetido, a decisão foi para os pênaltis. Foi então que o goleiro Martín Silva brilhou. Depois de ter sido vazado quatro vezes durante os 90 minutos, ele fechou o gol nas penalidades, defendeu três cobranças e garantiu a vitória por 3 a 2 do time carioca.
O Vasco agora entrará no Grupo 5 da Libertadores, ao lado de Cruzeiro, Racing-ARG e Universidad de Chile. A primeira partida será dia 13 de março, contra a equipe chilena, no estádio de São Januário.
A expectativa é que o time carioca esqueça a péssima atuação desta quarta-feira. E não dá para colocar a culpa somente na altitude. A comissão técnica do Vasco disse ter feito uma preparação especial para os jogadores não sentirem tanto o efeito dos 2.810 metros de Sucre. Mas nem bem o time deu as primeiras inspiradas do ar rarefeito e o placar já estava 2 a 0
Aos cinco minutos, Zenteno aproveitou cobrança de escanteio de Serginho e mandou para as redes. A geradora de imagens da partida ainda repetia o primeiro gol e, em campo, o time do Jorge Wilstermann comemorava o segundo. Serginho lançou para Pedriel, que também desviou de cabeça.
O Vasco não conseguia passar da intermediária e sofreu o terceiro, aos 16. Mais uma vez, Serginho cruzou da esquerda novamente e agora Chávez apareceu para marcar. Faltava um para levar a partida ir para os pênaltis. Foi quando o time carioca acordou e passou a tocar um pouco mais a bola. Não que tenha passado a jogar bem. Mas ao menos conteve o embalo do adversário
Na etapa final, o Vasco manteve a partida equilibrada. Mas, mais uma vez, viu o pesadelo do segundo tempo se repetir. Bola nos pés de Serginho, levantamento na área e gol de cabeça do adversário. Zenteno, novamente, desviou para as redes uma cobrança de falta do brasileiro e marcou o quarto.
O Vasco foi ao ataque e reclamou de pênalti em lance difícil. Rildo foi derrubado quase que na linha da grande área. O árbitro marcou falta. Na sequência, o time carioca ainda ficou com um a menos. Thiago Galhardo jogou a bola em Serginho e levou o vermelho. Mesmo em desvantagem, o Vasco se segurou, não levou o quinto e levou a decisão para os pênaltis.
Na disputa das penalidades, Martín Silva brilhou, pegou três cobranças e deu a vitória por 3 a 2 para o time carioca. Ele pegou as cobranças de Lucas Gaúcho, Merleán e do zagueiro brasileiro Alex Silva. Pelo time carioca, Ríos, Yago Pikachu e Wellington marcaram. Desábato acertou a trave e Rildo bateu para defesa de Gímenez.
O Nacional venceu o Banfield por 1 a 0, em casa, e garantiu vaga para o Grupo 5, que tem o Santos, o Estuddiantes e o Real Garcilaso. A estreia da equipe uruguaia será contra o Estudiantes, na próxima quarta-feira, em casa. O Santos só joga no dia primeiro de março, contra o Real Garcilaso, fora.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia