Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Recopa Sul-Americana

Notícia da edição impressa de 15/02/2018. Alterada em 15/02 às 00h56min

Empate em 1 a 1 deixa decisão para a Arena

Atento à falha da zaga do Independiente, Luan roubou a bola e marcou o gol gremista na partida

Atento à falha da zaga do Independiente, Luan roubou a bola e marcou o gol gremista na partida


JUAN MABROMATA/AFP/JC
Quando o campeão da Libertadores da América mede forças com o campeão da Copa Sul-Americana, o que se espera é uma partida disputada até o limite. E não faltou suor e tensão no jogo de ontem, entre Grêmio e Independiente, pelo duelo de ida da decisão da Recopa. As equipes tiveram um jogo de tempos distintos e o empate em 1 a 1, no estádio Libertadores de América, em Avellaneda, deixa a disputa em aberto para o jogo da volta, em Porto Alegre. O Tricolor conta, agora, com a força de sua torcida para levantar uma taça logo no começo da temporada.
Jogando apenas com Luan avançado, o Grêmio marcou em seu próprio campo no primeiro tempo, dando muito espaço e tranquilidade para o Independiente sair jogando de sua defesa. Com o domínio das ações, os donos da casa apostaram nas jogadas pelo lado esquerdo de ataque, em cima de Léo Moura, que não contou com o auxílio de Lima, a surpresa na escalação do técnico Renato Portaluppi.
Criando mais, os argentinos chegaram com perigo em diversas ocasiões na primeira etapa. Aos 16 minutos, por muito pouco, Meza não abriu o placar ao finalizar de cabeça no travessão de Marcelo Grohe após escanteio.
Com atuações apagadas de Maicon e Cícero na articulação, o Tricolor buscava o ataque na base da bola longa, principalmente para Everton pela esquerda. Quando não se joga bem, é preciso estar atento para aproveitar os erros do adversário. E foi assim que os gaúchos saíram na frente no marcador.
Aos 21 minutos, Amorebieta errou o passe na saída de bola. Luan aproveitou, avançou em direção à área e, na saída do goleiro, bateu de canhota para fazer o 1 a 0. Com a expulsão do centroavante Gigliotti aos 27 - o jogador acertou uma cotovelada em Kannemann e o árbitro fez uso do sistema de vídeo para dar o cartão vermelho - o cenário parecia ser de grande vantagem para o campeão da Libertadores.
O campeão da Sul-Americana, porém, não se abateu, manteve a pressão e também contou uma falha defensiva para empatar o confronto. Aos 32 minutos, Gaibor cobrou falta pela lateral esquerda de ataque em direção à área gremista, Cortez raspou de cabeça, e Grohe não conseguiu impedir o gol.
O cenário de supremacia argentina permaneceu até os 8 minutos do segundo tempo, quando Portaluppi colocou Alisson no lugar de Lima, com Luan recuando e passando a armar as jogadas de ataque. A partir daí, o Grêmio tomou conta do jogo, trabalhou mais a bola, avançou suas linhas e não correu mais riscos na partida.
O domínio, entretanto, não resultou em gols e o Tricolor saiu da Argentina com um empate que, se não foi um resultado ruim, deixou um gostinho de frustração em razão da chance desperdiçada de obtenção de uma vantagem para o jogo da volta, na semana que vem, na Arena.
Independiente 1 x 1 Grêmio
  Campaña; Bustos (Figal), Franco, Amorebieta e Silva; Gaibor (Gutiérrez), Domingo, Meza e Benítez (Fernández); Gigliotti e Menéndez. Técnico: Ariel Holan.
Marcelo Grohe; Léo Moura, Geromel, Kannemann e Cortez; Jailson, Maicon, Cícero (Jael) e Luan; Lima (Alisson) e Everton (Maicosuel). Técnico: Renato Portaluppi.
Árbitro: Roddy Zambrano (EQU).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia