Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

SIDERURGIA

Alterada em 28/02 às 10h24min

Gerdau encerra 2017 com prejuízo de R$ 339 milhões com ajustes contábeis de ativos

Ebitda ajustado do quarto trimestre da Gerdau totalizou R$ 1,181 bilhão

Ebitda ajustado do quarto trimestre da Gerdau totalizou R$ 1,181 bilhão


MARCELO G. RIBEIRO/JC
Efeitos não-recorrentes levaram a Gerdau a encerrar o quarto trimestre do ano passado com um prejuízo líquido de R$ 1,384 bilhão, ainda assim 55% menor do que a perda do mesmo trimestre do ano anterior, de R$ 3,074 bilhões. Em 2017 a Gerdau reduziu seu prejuízo em 88,2% ante um ano antes para R$ 339 milhões.
Considerando a linha ajustada, tirando efeito de itens não recorrentes que somaram R$ 1,646 bilhão no período, teria sido um lucro de R$ 262 milhões, revertendo, assim prejuízo ajustado de R$ 203 milhões no quarto trimestre de 2016. Apenas o ajuste contábil (impairment), foi responsável em diminuir em R$ 1,1 bilhão o lucro líquido, sendo que essa perda não afeta o caixa.
O Ebitda (lucro antes de juros,impostos, depreciação e amortização) ajustado somou R$ 1,181 bilhão, aumento de 64,9% sobre o mesmo período de 2016. Ante o trimestre imediatamente anterior o aumento foi de 12,3%. No ano a geração de caixa medida por esse indicador alcançou R$ 4,321 bilhões, aumento de 6,7%. A margem Ebitda ajustada encerrou o ano em 12%, ante 8,3% um ano antes. No terceiro trimestre a margem era de 12,3%. No acumulado do ano a margem Ebitda foi de 11,7% ante 10,8%% em 2016.
A receita líquida no intervalo de outubro a dezembro somou R$ 9,817 bilhões, expansão de 13,9% na relação anual e de 3,6% na trimestral. No ano a receita somou R$ 36,918 bilhões, recuo de 1,9% em comparação com 2016.
Por conta de ajustes contábeis de seus ativos, a Gerdau apresentou prejuízo no quarto trimestre do ano passado, ao passo que a expectativa média de seis instituições financeiras consultadas (BTG Pactual, Itaú BBA, JPMorgan, Morgan Stanley, Safra e Santander) apontavam para um lucro de R$ 145 milhões para o período. No entanto, se retirado do cálculo os itens não recorrentes, a Gerdau teria apresentado um lucro de R$ 262 milhões (ajustado), ficando, assim, acima da estimativa do mercado.
Já o Ebitda ajustado, de R$ 1,181 bilhão, ficou em linha com as projeções, de R$ 1,1 bilhão. A receita líquida de R$ 9,817 bilhões no intervalo de outubro a dezembro também ficou de acordo com as estimativas de mercado, de R$ 9,6 bilhões.
A Gerdau investirá R$ 1,2 bilhão em 2018, aumento de 37% ante os R$ 873 milhões desembolsados no ano passado, com foco em melhoria de produtividade e manutenção. Em 2017 os investimentos ficaram aquém dos estimados pela companhia, da ordem de R$ 1,3 bilhão.
No quarto trimestre do ano passado os investimentos somaram R$ 271 milhões, sendo 43,9% destinados para a operação brasileira, 31,1% para a América do Norte, 14,6% para a operação de aços especiais, e, por fim, 10,4% para a operação da América do Sul.
Em 2017 os aportes tiveram como foco a manutenção e atualização tecnológica das unidades industriais.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia