Porto Alegre, domingo, 15 de março de 2020.
Dia Mundial do Consumidor. Dia da Escola.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Conjuntura internacional

21/02/2018 - 18h03min. Alterada em 21/02 às 18h03min

Autoridades do Fed elevaram estimativa para crescimento dos EUA em janeiro

Autoridades do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) concordaram, no mês passado, que a aceleração do crescimento econômico do país fortaleceu seus planos de continuar apertando a política monetária neste ano.
Autoridades do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) concordaram, no mês passado, que a aceleração do crescimento econômico do país fortaleceu seus planos de continuar apertando a política monetária neste ano.
No fim do mês passado, os dirigentes acreditavam que a economia estava posicionada para crescer mais rápido do que quando eles se reuniram em dezembro, de acordo com a ata da reunião de janeiro.
Após a reunião de dezembro, o Congresso aprovou cortes de impostos maiores do que os dirigentes haviam antecipado. O mercado acionário também marcou sucessivos recordes no último mês do ano passado, o que os fez pensar que a economia ganharia um novo impulso.
Também depois da reunião de janeiro, o Congresso aprovou um plano de gastos do governo maior do que o esperado. Como resultado, economistas projetaram que o Fed vai precisar elevar os juros um pouco mais rápido para garantir que a economia permaneça num ritmo uniforme.
Quando os dirigentes do Fed se reuniram em janeiro, muitos haviam elevado suas estimativas para o crescimento econômico, citando aumento dos preços das ações e juros dos Treasuries relativamente baixos, bem como "informações sugerindo que os efeitos do corte de impostos - embora incertos - poderiam de alguma forma maiores que o pensado anteriormente", diz a ata.
Outros disseram que as perspectivas para que a economia se saísse melhor do que eles esperavam também aumentaram. "A maioria dos participantes notou que uma perspectiva mais sólida para o crescimento da economia aumentou a probabilidade de que uma elevação mais gradual da política monetária seria apropriado", de acordo com a ata.
Autoridades do Fed "alertaram que desequilíbrios nos mercados financeiros podem começar a emergir ao passo em que a economia continua a operar acima do potencial". (Matheus Maderal - [email protected])