Porto Alegre, segunda-feira, 16 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

tributos

15/02/2018 - 00h57min. Alterada em 14/02 às 21h52min

Receita libera 102 mil nomes presos na malha fina

A Receita Federal deposita, hoje, R$ 210 milhões a 102 mil contribuintes que caíram na malha fina do Imposto de Renda de 2008 a 2017 e que tiveram, agora, suas declarações liberadas. Entre os beneficiados, 20 mil são idosos. A consulta do lote está disponível no site da Receita ou pelo telefone 146. As restituições terão correção pela Selic, taxa de básica de juros.
A Receita Federal deposita, hoje, R$ 210 milhões a 102 mil contribuintes que caíram na malha fina do Imposto de Renda de 2008 a 2017 e que tiveram, agora, suas declarações liberadas. Entre os beneficiados, 20 mil são idosos. A consulta do lote está disponível no site da Receita ou pelo telefone 146. As restituições terão correção pela Selic, taxa de básica de juros.
O dinheiro será depositado na conta informada na declaração. Quem não receber deverá ir a uma agência do Banco do Brasil (BB) ou ligar para os telefones 4004-0001 (capitais) ou 0800-729-0001 (demais localidades) para agendar o crédito.
A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la por meio da internet.
Caso o valor não seja creditado, o contribuinte poderá contatar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento por meio dos telefones 4004-0001 (capitais) ou 0800-729-0001 (demais localidades).