Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura Internacional

Notícia da edição impressa de 15/02/2018. Alterada em 15/02 às 00h48min

Canadá lamenta 'progresso limitado' das negociações do Nafta

Steve Verheul, negociador do Canadá, disse hoje que as conversas para uma revisão do Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês) tiveram "progresso limitado", diante da falta de flexibilidade dos americanos.
O presidente dos Estados Unidos, por sua vez, disse que o Canadá tem tratado seu país "de maneira muito injusta quando se trata de importações de madeira". Além disso, as políticas do canadenses para limitar a importação de laticínios "não têm sido fácil" para os fazendeiros de Wisconsin, de acordo com Donald Trump.
Enquanto isso, o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, disse que as conversas com o México têm mostrado progresso. Já Verheul afirma que a política de Trump de querer ganhar tudo a qualquer custo dificultará a revisão do acordo.
"A principal questão é que temos visto flexibilidade limitada por parte dos EUA em questões relativamente fáceis", disse Verheul em uma reunião organizada pelo Instituto Canadense de Assuntos Globais. "Isso está sendo conduzido em grande parte pelo topo, pelo governo." O canadense acrescentou que haveria muito mais progresso "se os negociadores norte-americanos tivessem mais espaço".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia