Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura Internacional

Notícia da edição impressa de 15/02/2018. Alterada em 15/02 às 00h48min

Inflação norte-americana acelera mais que o esperado em janeiro

O Departamento do Trabalho dos EUA informou que seu índice de preços ao consumidor subiu 0,5% no mês passado, com as famílias pagando mais por gasolina, aluguel e saúde. Em dezembro, a alta havia sido de 0,2%. A alta foi acima do esperado para janeiro.
Na base anual, a inflação ao consumidor ficou inalterada em 2,1%, uma vez que o forte avanço do ano passado saiu do cálculo. Excluindo os voláteis componentes de alimentos e energia, o índice de preços ao consumidor subiu 0,3%, ritmo mais forte desde janeiro de 2017 e ante 0,2% em dezembro. Na comparação anual, o núcleo da inflação permaneceu em 1,8% em janeiro, também devido a efeitos de calendário menos favoráveis.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia