Porto Alegre, segunda-feira, 16 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

Tecnologia

01/02/2018 - 20h25min. Alterada em 01/02 às 20h25min

Controladora do Google tem prejuízo no 4º trimestre

A Alphabet registrou prejuízo líquido de US$ 3,02 bilhões no quarto trimestre do ano passado

A Alphabet registrou prejuízo líquido de US$ 3,02 bilhões no quarto trimestre do ano passado


KAREN BLEIER/AFP/JC
A Alphabet, controladora do Google, registrou prejuízo líquido de US$ 3,02 bilhões no quarto trimestre do ano passado, o equivalente a US$ 4,35 por ação. De acordo com a companhia, o resultado foi afetado pela reforma no sistema tributário dos Estados Unidos, que cobrou um imposto único de US$ 11,04 bilhões, após ser aprovada em dezembro. Excluindo os efeitos da reforma, a companhia apresentou lucro de US$ 6,84 bilhões, ou US$ 9,70 por ação. O resultado ficou abaixo do esperado por analistas consultados pela FactSet, que previam lucro recorrente de US$ 10,00 por ação.
A Alphabet, controladora do Google, registrou prejuízo líquido de US$ 3,02 bilhões no quarto trimestre do ano passado, o equivalente a US$ 4,35 por ação. De acordo com a companhia, o resultado foi afetado pela reforma no sistema tributário dos Estados Unidos, que cobrou um imposto único de US$ 11,04 bilhões, após ser aprovada em dezembro. Excluindo os efeitos da reforma, a companhia apresentou lucro de US$ 6,84 bilhões, ou US$ 9,70 por ação. O resultado ficou abaixo do esperado por analistas consultados pela FactSet, que previam lucro recorrente de US$ 10,00 por ação.
A receita da Alphabet, por sua vez, registrou crescimento de 24%, passando de US$ 26,06 bilhões no quarto trimestre de 2016 para US$ 32,32 bilhões. O resultado superou as estimativas dos analistas ouvidos pela FactSet, que apontavam para receita a US$ 25,57 bilhões. Em todo o ano, a receita da controladora do Google foi de US$ 110,9 bilhões, 23% de alta na comparação com 2016. "Nosso negócio está gerando um grande crescimento. Nosso crescimento operacional em todo o ano continua a mostrar nossa força principal e, além disso, continuamos a fazer investimentos substanciais para o logno prazo em novos e excitantes negócios", disse a diretora financeira (CFO) da Alphabet, Ruth Porat.
O custo agregado por clique, medida que revela quanto os anunciantes pagam pelos cliques dos usuários nos links, mostrou recuo de 14% no quarto trimestre de 2017 em relação ao mesmo período do ano anterior e uma queda de 6% na comparação com o terceiro trimestre do ano passado. Já o volume de cliques pagos apresentou salto de 43% na mesma base comparativa, enquanto houve uma alta de 18% na comparação com o período entre julho e setembro.
Com o prejuízo líquido e o lucro recorrente abaixo do esperado pela FactSet, os papéis da Alphabet apresentaram forte desvalorização no after hours em Nova Iorque: às 19h20 (de Brasília), a ação cedia 4,28%, a US$ 1.131,00.