Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 02 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

Cinema

Notícia da edição impressa de 02/03/2018. Alterada em 02/03 às 13h54min

Oscar 2018 acontece neste domingo em Los Angeles

Por seu papel como Winston Churchill, Gary Olman concorre ao Oscar de melhor ator

Por seu papel como Winston Churchill, Gary Olman concorre ao Oscar de melhor ator


UNIVERSAL PICTURES/DIVULGAÇÃO/JC
O Oscar 2018 acontece neste domingo, em Los Angeles, e será exibido pelo canal de TV a cabo TNT. A partir das 20h30min, o canal dá início à transmissão com os destaques do tapete vermelho, que segue até às 22h, quando começa a cerimônia. O anfitrião da noite será o comediante Jimmy Kimmel, que apresenta a entrega de prêmios pelo segundo ano consecutivo.
Além das expectativas sobre os vencedores das mais de 20 categorias, os discursos devem seguir a tendência de outras premiações, que trataram de abuso sexuais sofridos pelas atrizes dentro dos sets de filmagem e da diferença salarial entre homens e mulheres.
Também não deve ser esquecido o movimento Time's Up (o tempo acabou), que criou um fundo para ajudar vítimas de assédio sexual no trabalho, e pediu para as atrizes, diretoras, roteiristas e produtoras a usarem preto, organizado pelas próprias atrizes que combinaram de comparecer aos eventos usando preto nas cerimônias.
A 90ª edição do Oscar servirá, ainda, para reafirmar as mudanças pelas quais passa a academia, que tem como objetivo dar espaço a inclusão e a diversidade na seleção de indicados e premiados.
E os candidatos? Há para vários gostos. Dirigido pelo mexicano Guillermo del Toro, A forma da água lidera as indicações, concorrendo em 13 categorias. Dunkirk, do britânico Christopher Nolan, vem logo atrás com oito indicações, a maioria técnicas como mixagem de som, edição de som e trilha sonora. Três anúncios para um crime, por sua vez, concorre em sete categorias e já acumula estatuetas de outras premiações.
Entre os favoritos está Frances McDormand como melhor atriz por sua atuação em Três anúncios para um crime. A atriz já recebeu o Globo de Ouro, o SAG Awards (prêmio do sindicato dos atores) e o Bafta (prêmio britânico de cinema) por interpretar Mildred Hayes. Ela já tem um Oscar por Fargo (1997).
O mesmo acontece com Gary Oldman, que concorre ao Oscar de melhor ator por seu papel como Churchill em O destino de uma nação. Allison Janney é a favorita a melhor atriz coadjuvante pela cinebiografia Eu, Tonya. Concorrendo na categoria de melhor animação estão O poderoso chefinho; Viva - a vida é uma festa; Com amor, Van Gogh; The Breadwinner e O touro Ferdinando, este dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha.
Com sua indicação a melhor direção por Lady Bird - A hora de voar, a cineasta Greta Gerwig se tornou a quinta mulher na história a concorrer na categoria. Há, ainda, artistas negros indicados em algumas das principais categorias, como diretor (Jordan Peele), ator (Daniel Kaluuya e Denzel Washington) e atriz coadjuvante (Octavia Spencer e Mary J. Blidge).
A diversidade se mostra presente com o romance Doentes de amor (melhor roteiro original), escrito e encenado pelo paquistanês Kumail Nanjiani; o longa chileno Uma mulher fantástica (melhor filme estrangeiro), protagonizado por uma atriz transexual; Me chame pelo seu nome (melhor filme, ator, roteiro adaptado), cuja história gira em torno de um casal homoafetivo; Strong Island (melhor documentário), primeiro longa a ser dirigido por um cineasta transgênero.
Os ineditismos desta edição ficam por conta de Rachel Morrison, primeira mulher a ser indicada na categoria de melhor fotografia graças a MudBound, e O insulto, primeiro representante libanês a concorrer como melhor filme estrangeiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia