Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 22/02/2018. Alterada em 21/02 às 20h36min

Frases e personagens

Dr. Thiago Goulart

Dr. Thiago Goulart


ANTONIO PAZ/ARQUIVO/JC
"A prefeitura tem recursos a receber de pessoas físicas e jurídicas. Quando o secretário da Fazenda vai cobrar? Este tema de casa tem que ser feito antes de aniquilar com os colaboradores, que são os empresários e os servidores públicos. Antes de espezinhar, aniquilar e levar a loucura. Nestes últimos dias tivemos duas situações de suicídio de servidores públicos." Dr. Thiago Duarte (DEM), vereador de Porto Alegre.
"Servidores que recebem vencimentos atrasados, pagam tarifas, juros de débitos que não puderam saldar por falta do salário, por terem que fazer empréstimos para dispor do 13º têm, de alguma forma, sua contribuição no resultado positivo do balanço do Banrisul, de R$ 1,05 bilhão." Pedro Ruas (PSOL), deputado estadual.
"Não podemos esquecer, então, que esse lucro anunciado nos mostra a dor e sofrimento dos servidores, mas também nos indica que, do ponto de vista contábil, o Banrisul é viável e não vemos razão para que o Rio Grande do Sul se desfaça desta joia." Também Pedro Ruas.
"Fui alvo de machismo. Não foi possível esperar a decisão da ministra Cármen Lúcia (STF) em julgar o mérito de minha indicação para ministra do Trabalho. Não pude, infelizmente, saber a decisão do STF a respeito de uma prerrogativa exclusiva do presidente da República garantida pela Constituição." Cristiane Brasil (PTB-RJ), deputada federal.
"Governo rejeitado por 97% da população e que não conseguiu votos suficientes na Câmara para aprovar a reforma da Previdência joga com o sentimento da população que quer mais segurança para esconder a própria incompetência através de medida sem planejamento e que não visa combater a crise da segurança no País." Paulo Pimenta, líder do PT na Câmara Federal.
"A reforma da Previdência é a medida mais importante do ajuste fiscal. É alternativa para evitar aumento da carga tributária." Ana Paula Vescovi, secretária do Tesouro Nacional.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia