Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Palácio do Planalto

Notícia da edição impressa de 17/01/2018. Alterada em 16/01 às 22h05min

Planalto luta por posse de Cristiane Brasil 'até o bom senso voltar'

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (PMDB), disse ontem que, "até que o bom senso volte a prevalecer", o governo Michel Temer (PMDB) continuará sua batalha judicial para assegurar a posse da deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do líder do PTB, Roberto Jefferson, no Ministério do Trabalho.
A posição persiste ainda que o próprio PTB já discuta alternativas, diante do desgaste da nomeação.
Na véspera, Marun afirmou não considerar "imoral" a indicação, para o Trabalho, de uma parlamentar condenada a pagar R$ 60 mil por dívidas trabalhistas a um de seus ex-motoristas. O governo sofreu nova derrota, no Tribunal Regional Federal (TRF) da 2ª Região ao insistir no nome de Cristiane e planeja agora recorrer Superior Tribunal de Justiça.
"Entendo que estão em questão aspectos até mais importantes, que são as prerrogativas do presidente e a necessária independência e harmonia entre poderes. A decisão do governo é continuar debatendo isso na Justiça até que o bom senso volte a prevalecer."
Segundo o ministro, a regra é clara: diz a Constituição que "a escolha e a exoneração de um ministro são prerrogativas do presidente da República", não cabendo, pois, ao Judiciário interferir no assunto.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia