Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 15 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Montenegro

Notícia da edição impressa de 16/01/2018. Alterada em 15/01 às 22h36min

MP denuncia Aldana por organização criminosa

Luiz Américo Alves Aldana (PSB), que foi cassado do cargo de prefeito de Montenegro em setembro do ano passado, foi denunciado pelo Ministério Público (MP) do Rio Grande do Sul à Justiça por formação de organização criminosa com outras nove pessoas.
Aldana e os demais citados são acusados de desvios sucessivos de dinheiro público, do erário municipal, e dispensas indevidas e fraudes em licitações e contratos referentes ao transporte escolar e a obras de infraestrutura. O esquema estaria sempre beneficiando, também, empresas empreiteiras envolvidas. A Justiça autorizou o bloqueio de R$ 13 milhões em bens dos denunciados e das empresas.
Aldana já estava denunciado pelo MP, juntamente com um grupo de outras 10 pessoas, por peculato - desvio de verbas públicas por parte de servidores - e por mais irregularidades licitatórias.
Montenegro teve dois prefeitos cassados em sequência. Em 2015, o então prefeito Paulo Azeredo (PDT) sofreu impeachment também por acusação de fraudes licitatórias, na construção irregular de uma ciclovia. Cassado com oito dos 10 votos do legislativo montenegrino, incluindo o de dois vereadores pedetistas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia