Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 01 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Palácio do Planalto

Notícia da edição impressa de 02/01/2018. Alterada em 01/01 às 19h53min

Temer se recupera de infecção urinária

O presidente Michel Temer (PMDB) passou o primeiro dia de 2018 se recuperando de uma infecção urinária diagnosticada na semana passada. A informação foi confirmada com integrantes da equipe presidencial, mas o Palácio do Planalto não confirma oficialmente o diagnóstico.
O peemedebista recebeu, neste fim de semana, a visita de médicos para avaliar seu estado de saúde. A recomendação, segundo a assessoria da presidência, é para que ele mantenha o repouso pelos próximos dias, de preferência sem deixar o Palácio do Jaburu, residência oficial, onde vive com a família.
Desde então, o presidente vem tomando medicamentos para reverter o quadro infeccioso e tem sido visitado por enfermeiros.
Porém, segundo assessores presidenciais, ele volta a cumprir agenda de trabalho a partir de hoje, mas a agenda do presidente prevê apenas despachos internos no Palácio do Planalto nesta terça-feira.
Para a noite da virada, Temer chegou a ser convidado para uma festa promovida pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Temer, contudo, preferiu permanecer com familiares no Jaburu.
Nos últimos dias, o presidente tem reclamado de desconforto por causa da sonda urinária colocada há três semanas em uma cirurgia de desobstrução da uretra.
A expectativa é que, nos próximos dias, Temer viaje a São Paulo para fazer uma nova bateria de exames no Hospital Sírio-Libanês.
Por causa do procedimento, o presidente já cancelou duas viagens oficiais: uma para o Sudeste Asiático e outra para Alagoas.
A orientação médica é de que ele evite viagens de longa distância e permaneça o máximo possível em repouso em Brasília.
Aos 77 anos, como o mais velho presidente da história do Brasil, Temer sofreu três intervenções médicas nos últimos meses: para conter um sangramento na próstata, colocar um estente em artérias coronárias e desobstruir a uretra.
Segundo a equipe médica, o procedimento na uretra foi considerado bem-sucedido, mas "há sempre o risco" de voltar.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia