Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 28 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Rússia

Notícia da edição impressa de 29/01/2018. Alterada em 28/01 às 23h11min

Após invasão a escritório, líder da oposição é detido pela polícia

O líder da oposição russa, Alexei Navalny, foi jogado ao chão e forçado a entrar em um veículo policial neste domingo, enquanto se dirigia para um protesto em Moscou que fazia parte de um dia de manifestações em todo o país.
Navalny, o adversário mais proeminente do presidente Vladimir Putin, organizou os protestos para pregar um boicote à eleição presidencial da Rússia em 18 de março. O ativista anticorrupção teve sua candidatura à presidência negada por causa de uma condenação em um caso que se considera ter fortes motivações políticas.
Os protestos reuniram multidões em várias cidades, apesar das baixas temperaturas. Um grande contingente de pessoas reuniu-se na praça Pushkin, no Centro de Moscou, com cartazes dizendo "Eles roubaram as eleições de nós" e "Eleições sem Navalny são falsas". O vídeo no seu canal do YouTube mostrou o político lutando com a polícia antes de ser jogado ao chão. Ele pediu aos apoiadores que continuassem as manifestações, apesar da sua prisão. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia