Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Relações diplomáticas

Notícia da edição impressa de 05/01/2018. Alterada em 04/01 às 22h24min

Estados Unidos e Coreia do Sul adiam exercícios militares conjuntos

Os Estados Unidos e a Coreia do Sul concordaram em adiar os exercícios militares conjuntos anuais para depois dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, que acontecem entre 9 e 25 de fevereiro. De acordo com a agência de notícias sul-coreana Yonhap, os presidentes Donald Trump e Moon Jae-in conversaram por telefone nesta quinta-feira durante 35 minutos e debateram suas preocupações com a vizinha Coreia do Norte. A expectativa é de que o adiamento das manobras militares ajude a atenuar a inquietude na Península da Coreia. 
Nesta semana, as tensões entre Washington e Pyongyang voltaram à tona, com o líder norte-coreano Kim Jong-un afirmando, na segunda-feira, que seu país concluiu o programa de armas nucleares e pode atingir qualquer ponto dos EUA. "Há um botão nuclear instalado na escrivaninha do meu escritório", afirmou Kim durante seu discurso anual de Ano-Novo, televisionado. Trump respondeu à provocação por meio de sua conta oficial no Twitter, dizendo que também tem um botão nuclear, "muito maior e mais poderoso que o dele".
Ainda que Kim tenha decidido cutucar Trump, por outro lado, sinalizou uma redução da animosidade com Moon Jae-in ao retomar um canal de comunicação entre as fronteiras. A intenção seria encontrar formas de cooperação entre os países nos Jogos Olímpicos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia