Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 29 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

Notícia da edição impressa de 30/01/2018. Alterada em 29/01 às 21h50min

Porto Alegre já tem 17 mil vacinados contra febre amarela

A Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre (SMS) divulgou ontem um levantamento referente à aplicação de vacinas contra a febre amarela durante os primeiros dias de 2018. Segundo a SMS, já foram administradas 17.353 doses, quase o dobro do número de 2017, quando foram registradas 9.889 imunizações no mesmo período. Agora, a pasta calcula que 793.853 residentes na Capital estão vacinados contra a doença.
A busca pela vacina contra a febre amarela aumentou nas últimas semanas na cidade, como reflexo do aumento da preocupação geral com a doença, em especial, em estados da Região Sudeste. Filas têm sido verificadas quase diariamente nos postos de saúde da Capital. Embora não haja registro recente de circulação da febre amarela em Porto Alegre ou no Rio Grande do Sul, o governo estadual expandiu a área de vacinação prioritária contra a doença, incluindo municípios do Litoral que estavam anteriormente fora do perímetro de imunização. A medida é considerada de precaução, e não há necessidade de urgência na procura pelos postos de saúde.
Atualmente, uma só dose é considerada suficiente para imunização por toda a vida. A prioridade na aplicação da vacina é para pessoas que vão viajar para países que exigem a certificação, além de áreas do Brasil onde está sendo verificada a transmissão do vírus.
Na Capital, as pessoas que precisam retirar o certificado de vacinação devem dirigir-se ao Centro de Orientação ao Viajante, mantido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária no Aeroporto Internacional Salgado Filho. Para gestantes, mulheres amamentando, idosos e portadores de doenças crônicas ou com baixa imunidade, é preciso recomendação médica anterior, comprovada por meio de atestado.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia