Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 28 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Boate Kiss

Notícia da edição impressa de 29/01/2018. Alterada em 28/01 às 22h49min

Santa Maria lembra os cinco anos da tragédia

Vigí­lia ocorreu da meia-noite às 9h, horário em que ocorreu o incêndio

Vigí­lia ocorreu da meia-noite às 9h, horário em que ocorreu o incêndio


/EVANDRO STURM/FUTURA PRESS/FOLHAPRESS/JC
A sexta-feira e o sábado foram marcados com programação especial em homenagem aos cinco anos da tragédia de Santa Maria. As atividades começaram às 20h30min de sexta-feira e foram encerradas às 21h de sábado. Às 21h30min de sexta, uma caminhada iluminada por velas foi da praça Saldanha Marinho até a boate Kiss. Da meia-noite às 9h -, período no qual, em 2013, acontecia a tragédia -, foi feita uma vigília em frente ao estabelecimento, fechado desde então.
Na madrugada de 27 de janeiro de 2013, um sinalizador disparado por um integrante da banda Gurizada Fandangueira, que se apresentava no local, deu início a um incêndio que causou a morte de 242 pessoas por intoxicação. O caso foi contado no documentário "Depois daquele dia", exibido durante a programação. O longa-metragem foi feito por Luciane Treulieb, irmã de João Aloísio Treulieb, vítima da tragédia.
No sábado de manhã, ocorreu o lançamento de um concurso de projetos arquitetônicos para a construção do Memorial às Vítimas da Kiss. Também foi realizada uma apresentação da situação judicial na qual se encontra o caso, pelo diretor jurídico da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (Avtsm), Paulo Carvalho.
Além dessas atividades, a programação contou com a participação de representantes da Organização das Nações Unidas, Instituto dos Advogados do Brasil, Exército, artistas e religiosos, entre homenagens e relatos. Por fim, um toque de sinos, a soltura de balões e o toque de corneta da Base Aérea de Santa Maria e da cantora Deborah Rosa encerraram as atividades em memória das vítimas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia