Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 20 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Mobiliário urbano

Notícia da edição impressa de 18/01/2018. Alterada em 17/01 às 22h17min

Porto Alegre lança consulta sobre relógios de rua

Equipamentos estão inoperantes desde junho de 2015

Equipamentos estão inoperantes desde junho de 2015


CLAITON DORNELLES /JC
A Secretaria Municipal de Parcerias Estratégicas de Porto Alegre (Smpe) abriu processo de consulta pública para sugestões referentes à reativação dos relógios de rua da Capital. Entre os pontos abertos às contribuições, estão a localização dos equipamentos e as possíveis soluções para a integração de câmeras de vigilância, como forma de coibir a ocorrência de crimes em diferentes pontos da cidade. O lançamento do processo foi publicado ontem no Diário Oficial do Município.
A consulta irá até o dia 10 de fevereiro, e as contribuições poderão ser feitas até o dia 14, a partir de envio de formulário ou croquis ao e-mail parcerias@portoalegre.rs.gov.br. Ao fim da consulta, deve ser promovida uma audiência pública para referendar os resultados. O lançamento do edital ainda não tem data prevista.
Para dar subsídios à sociedade civil, uma série de documentos foi disponibilizada para análise, incluindo um mapa georreferenciado e a relação dos pontos onde se projeta a instalação das novas peças, além do projeto referencial e da minuta do termo de referência do futuro edital. Os documentos, bem como o formulário para contribuições, estão disponíveis em http://www2.portoalegre.rs.gov.br/ppp/default.php?p_secao=1451.
Além da inclusão dos relógios eletrônicos no sistema de monitoramento de Porto Alegre, outras possibilidades incluem o fornecimento de conexão Wi-Fi à população, de forma gratuita, bem como a eventual divulgação de informações de interesse público. Pelo termo de referência, a concessão terá duração de 20 anos, com implantação de todas as unidades no prazo máximo de 24 meses a partir da ordem de implantação.
Os relógios de rua da Capital estão desligados desde junho de 2015, quando o antigo contrato de concessão chegou ao fim. O atual processo é a quarta tentativa de reativar os equipamentos. A licitação mais recente acabou sendo cancelada na metade do ano passado, na medida em que o poder público concluiu que o modelo proposto - que previa a instalação de placas de logradouros como contrapartida - estava afastando eventuais interessados.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Diego Quinhones Da Silva 19/01/2018 21h48min
É bom se voltar a ter os relógios de rua em porto alegre com informação da hora e temperatura e cameras e com wifi sera importante para a população.