Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Limpeza Urbana

Notícia da edição impressa de 09/01/2018. Alterada em 08/01 às 21h28min

Porto Alegre volta a ter serviço de capina nas vias públicas

Retomada dos trabalhos começou pelo bairro Nonoai, na zona Sul

Retomada dos trabalhos começou pelo bairro Nonoai, na zona Sul


/PMPA/DIVULGAÇÃO/JC
Depois de muito tempo parado, o serviço de capina nas vias públicas de Porto Alegre finalmente foi retomado pela prefeitura. Em janeiro, serão atendidas 2.685 vias. O primeiro local a receber o serviço neste ano foi o bairro Nonoai, nas ruas Costa Lima e Nei Cabral. O bairro, na zona Sul da Capital, foi escolhido por ter o maior número de reclamações no sistema Fala Porto Alegre, pelo telefone 156.
Devido à necessidade de retomar o serviço, a Cootravipa, vencedora do processo de licitação, planejou um cronograma para atender às demandas. A empresa tem até o dia 20 deste mês para complementar os requisitos estabelecidos no projeto básico do edital.
O contrato com a prestadora tem a validade de 12 meses e é renovável por mais 60. O projeto básico prevê o pagamento por produtividade do serviço, devendo a prestadora capinar, em média, 2 mil quilômetros de vias nos meses mais quentes e mil quilômetros no inverno. O valor a ser pago por quilômetro de meio-fio capinado é R$ 625,00. De acordo com o contrato, a prestadora de serviço poderá investir em tecnologia para aumentar sua produtividade, a qualidade do trabalho e cumprir o cronograma de serviços.
O titular da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb), Ramiro Rosário, lembrou que a Capital não tinha serviço de capina licitado há seis anos. Nesse período, foram dez contratos emergenciais sucessivos. "Conseguimos, finalmente, vencer os entraves judiciais, mas faço o alerta de que a cidade ainda não venceu seus déficits estruturais e a gravíssima crise financeira. Sem dinheiro, estaremos sempre sujeitos a paralisações e falhas na prestação de serviços básicos, como foi o caso da empresa de capina que abandonou o serviço devido ao não pagamento das dívidas de 2016", explica.
O cronograma de serviços programado pela SMSUrb, por meio do Departamento Municipal de Limpeza Urbana, será publicado mensalmente no site www2.portoalegre.rs.gov.br.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia