Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 01 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Grêmio

01/01/2018 - 15h41min. Alterada em 01/01 às 15h47min

Grêmio fala em legado e planeja investimento pesado na base em 2018

CT Hélio Dourado pode ser reformado e é onde treinam categorias de base como o feminino

CT Hélio Dourado pode ser reformado e é onde treinam categorias de base como o feminino


CLAITON DORNELLES /JC
Folhapress
O Grêmio começa 2018 de olho nas categorias de base. O clube aprovou um projeto de reforma no CT Hélio Dourado e para isso busca cerca de R$ 8 milhões por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, do Governo Federal. A convicção é tanta na política com jovens que o time gaúcho tem até um plano B para caso a captação de recursos não funcione a curto prazo.
A ideia na Arena é usar, se necessário, parte das receitas de 2018 para realizar as obras no CT. O projeto desenvolvido pelo Grêmio é dividido em três estágios. Cada etapa prevê melhoria significativa em áreas vitais para a formação de jovens. A fase 1 envolve alojamento e estrutura de vestiário -academia, fisioterapia e demais itens da área médica.
"Quero deixar um legado ainda com o CT de Eldorado", disse Romildo Bolzan Jr., presidente do Grêmio, em entrevista à TVU. "Vamos tocar as obras para ter uma melhoria, concluir o que falta. Estamos com o valor (necessário para a obra) quase completo", completou.
Nos últimos anos o Grêmio se voltou às categorias de base. Primeiro ao melhorar o processo de captação e depois ao dar espaço para os jovens no time principal. Do time campeão da Libertadores, por exemplo, quatro atletas titulares passaram pelos times inferiores do clube. Mais recentemente, o clube decidiu botar as equipes de base para excursionar e abriu mão do Gauchão em nome do nível técnico. Também passou a investir em prospecção de sul-americanos e avançou em uma parceria com time chinês.
"A formação é vital. Temos 56% do plantel formado na base e quero chegar a 70% em um futuro próximo. A base, como um todo, é um processo a longo prazo", comentou Bolzan Jr.
A fase 1 do projeto de reforma vai dar um novo endereço para os jovens da base do Grêmio. Atualmente os atletas residem em um hotel nas cercanias do CT e depois das obras estarão dentro do centro de treinamentos.
"Vamos, primeiro, ficar em containers dentro do CT de Eldorado. No início de 2018 já teremos isso. E depois vamos continuar evoluindo", afirmou o presidente do clube. A ideia de turbinar o CT em Eldorado do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre, é antiga. Em 2015, o Grêmio conseguiu aprovar junto ao Ministério do Esporte o projeto de reforma no CT. A aprovação permite que as plantas entrem na Lei de Incentivo ao Esporte.
Ao longo de 2017 o Grêmio incrementou a campanha que busca angariar investidores na Lei de Incentivo ao Esporte. Anúncios do projeto com a base foram exibidos antes e no intervalo dos jogos na Arena. Os recursos obtidos com o expediente poderão ser completados com verba do próprio clube, se necessário.
O plano de investir pesado na formação de atletas pode ter mais um item em breve. O Conselho de Administração do Grêmio debate a criação de uma regra que fixe percentual a ser retido em toda transferência. Essa cifra obrigatória seria usada para investimentos na base. Seja com melhoria estrutural ou em recursos humanos. A ideia já foi abordada na reta final de 2017, mas acabou em segundo plano pela participação no Mundial de Clubes e conclusão das contas do ano e elaboração do orçamento para 2018.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia