Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 31 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Governo Federal

Alterada em 31/01 às 19h48min

Ministério da Cultura lança curso a distância para empreendedores de games

Agência Brasil
Foi lançado hoje (31), na modalidade de educação a distância (EAD), o curso O setor de games no Brasil: panorama, carreiras e oportunidades. Esse é o primeiro de uma série de três cursos para a capacitação de empreendedores do mercado de jogos eletrônicos. O curso é gratuito e foi desenvolvido por meio de uma parceria entre Ministério da Cultura, a Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitais (Abragames) e o Núcleo de Estudos em Economia Criativa e da Cultura da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Neccult-UFRGS).
As aulas serão realizadas pela plataforma de cursos Lúmina - https://lumina.ufrgs.br/ - da UFGRS. O material de apoio reúne guias de estudo, vídeos e atividades. Cada curso tem duração de 30 horas. Ao final de cada um, os participantes receberão certificado da universidade gaúcha. Os demais cursos - Dicas e desafios para empreendedores e Internacionalização no setor de games - serão lançados em fevereiro. 
Durante o Brazil's Independent Game Festival (BIG Festival) 2018, que será realizado nos dias 27 e 29 de junho em São Paulo, haverá uma solenidade de entrega de certificado para as dez primeiras pessoas que completarem os três cursos.
Dados do Ministério da Cultura apontam que o faturamento do setor de games no Brasil em 2017 alcançou R$ 1,3 bilhão. O faturamento mundial no mesmo ano foi R$ 116 bilhões. A estimativa é que em 2020 este valor chegue a US$ 143,5 bilhões, um crescimento médio de 7,3% ao ano.
A maioria das empresas de games no Brasil estão nas regiões Sudeste e Sul (78%). O estado de São Paulo concentra a maior parte dos desenvolvedores de games, seguido por Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. A metade das empresas do setor (50%) já funciona há mais de três anos e mais de 70% têm até cinco colaboradores. Mais da metade tem até três jogos lançados e atua tanto no mercado brasileiro quanto internacional.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia