Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 22 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Notícia da edição impressa de 23/01/2018. Alterada em 22/01 às 22h23min

Mercado eleva previsão para crescimento do PIB em 2019

O mercado ampliou para 2,99% a previsão para o crescimento da economia brasileira em 2019, ante taxa de 2,80% na semana anterior, segundo o Boletim Focus, divulgado pelo Banco Central (BC), que traz as estimativas das principais instituições financeiras do País. Para 2018, o número foi mantido em 2,70%.
Já os economistas que mais acertam as previsões na pesquisa Focus do Banco Central passaram a ver menos afrouxamento monetário neste ano ao elevarem sua expectativa para a taxa básica de juros.
O levantamento divulgado ontem mostrou que o Top-5, aqueles que mais acertam as previsões, continua vendo corte de 0,25 ponto da Selic no encontro de fevereiro do Comitê de Política Monetária (Copom) do BC, a 6,75%.
Mas, para o fim do ano, o grupo passou a ver a taxa básica de juros em 6,63% na mediana das expectativas, contra 6,5% antes. Para 2019, esses especialistas também aumentaram suas contas, a 8,5% de 8% antes.
A maioria dos indicadores, no entanto, se manteve sem alterações. A projeção é que a inflação oficial - medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - fique em 3,95% em 2018 e 4,25% em 2019. Além disso, o mercado espera que a taxa básica de juros fique em 6,75% no fim de 2018, mas retome uma trajetória de alta em 2019, até encerrar o ano em 8%.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia