Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

consumo

Notícia da edição impressa de 18/01/2018. Alterada em 17/01 às 21h26min

Preços no e-commerce fecharam ano com deflação, mostra pesquisa

Categoria de telefonia e celulares recuou 12,99% em dezembro

Categoria de telefonia e celulares recuou 12,99% em dezembro


/ANNE-CHRISTINE POUJOULAT/AFP PHOTO/JC
Os preços do comércio eletrônico fecharam em queda todos os meses de 2017, segundo o Índice Fipe Buscapé. São 13 meses consecutivos de deflação anual. Em dezembro, a retração foi de 2,11%. Em relação ao mês de novembro, os preços retraíram 0,25%.
Dos 10 grupos monitorados pelo índice, apenas quatro apresentaram redução em dezembro, tendo a queda sido impulsionada, principalmente, pelas categorias telefonia e celulares (-12,99%) e fotografia (-8,54%). Moda e acessórios (-2,15%) e esporte e lazer (1,02%) também caíram. Registraram aumento de preço os grupos informática (0,48%) e eletrônicos (2,15%), casa e decoração (3,21%), eletrodomésticos (3,24%), cosméticos e perfumaria (3,59%) e brinquedos e games (5,86%).
"Já são 13 meses de quedas consecutivas de preços. O cenário mais estável impactou positivamente no e-commerce. Quem ganha com isso é o consumidor, que pode encontrar no comércio eletrônico uma alternativa de compra segura, cômoda e, principalmente, mais econômica", disse Sandoval Martins, CEO do Buscapé.
A cesta de produtos do e-commerce tende a ser deflacionária em condições ideais de mercado. A comparação é feita sempre dos mesmos produtos, que tendem à desvalorização com a disseminação da tecnologia.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia