Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 17 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Telecomunicações

Alterada em 17/01 às 11h03min

Consultoria de Londres indica compra de ações da Oi

Pela primeira vez em dois anos, as ações da Oi receberam recomendação de compra. O relatório da New Street Research LLP, consultoria para investidores focada em telecomunicações e tecnologia, com sede em Londres, indica os papéis da empresa como opção para fazer investimento. A última recomendação positiva ocorreu no fim de 2015, de acordo com o departamento de relações institucionais da companhia.
A News Street Research destaca que o preço-alvo da ação da Oi seria de R$ 5,20, considerando a reestruturação da dívida e as perspectivas de negócio. O valor pode chegar a R$ 6 diante do potencial de operações de fusão e aquisição, seja de outros players, como a China Telecom, seja com a TIM. Nesta terça-feira, 16, as ações preferenciais da companhia encerraram o dia a R$ 3,29 e as ordinárias a R$ 3,40.
Em recuperação judicial desde junho de 2016, a tele teve seu plano de reestruturação aprovado no fim do ano passado. Não há negociações em andamento para entrada de um novo investidor ou mesmo uma fusão.
"Vemos agora a Oi como a melhor aposta do setor no Brasil e reiniciamos nossa cobertura recomendando compra da ação, com o preço alvo de R$ 6 por papel e potencial de valorização de 75%", diz o relatório.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia