Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 14 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

turismo

Notícia da edição impressa de 15/01/2018. Alterada em 14/01 às 20h05min

Setor turístico mundial avança 6% em 2017

Dados da Organização Mundial do Turismo (OMT) apontam para o crescimento de 6% no turismo mundial no ano passado, com a rápida progressão da China como grande emissora de turistas. Os números são motivo de otimismo para quem trabalha ou investe no setor, uma vez que o Brasil recebe turistas chineses e teve, em 2017, alta de 4,3% no faturamento médio das empresas do setor.
"Os bons números do setor apenas reforçam a importância do turismo para economia mundial e mostra que este é um mercado em expansão. E o Brasil tem muito a se beneficiar do aquecimento do turismo, uma vez que reúne atrativos diversos para viajantes locais e internacionais", diz o ministro do turismo, Marx Beltrão.
Segundo o secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, os números do segmento continuarão em progressão positiva, com um aumento entre 3% e 4% na chegada de turistas estrangeiros no mundo em 2018. Ele destacou a importância da indústria turística, que representa 10% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, no terceiro setor exportador do mundo.
Em 2016, mais de 130 milhões de chineses viajaram pelo mundo, porém pouco mais de 50 mil escolheram o Brasil como destino. A OMT aponta que a facilitação de vistos é uma importante iniciativa para fortalecer o setor. "A facilitação de vistos é uma das nossas prioridades porque temos estudos que comprovam que através da facilitação de vistos há mais turistas, mais receitas e empregos", defende Sandra Carvao, diretora de comunicação da OMT.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia