Porto Alegre, segunda-feira, 16 de março de 2020.

Jornal do Comércio

Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR

mercado financeiro

08/01/2018 - 19h35min. Alterada em 08/01 às 19h35min

S&P 500 e Nasdaq dão prosseguimento a rali e renovam recordes de fechamento

Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta segunda-feira, 8,, sem direção única, mas o S&P 500 e o Nasdaq deram prosseguimento ao rali visto neste início de ano e renovaram máximas históricas de fechamento, puxadas pelo setor de tecnologia.
Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta segunda-feira, 8,, sem direção única, mas o S&P 500 e o Nasdaq deram prosseguimento ao rali visto neste início de ano e renovaram máximas históricas de fechamento, puxadas pelo setor de tecnologia.
O índice Dow Jones terminou o dia em queda de 0,05%, aos 25.282,38 pontos, enquanto o S&P 500 subiu 0,16%, aos 2.747,66 pontos, e o Nasdaq avançou 0,29%, aos 7.157,39 pontos.
Os mercados de ações começaram o ano em um tom predominantemente positivo, impulsionado pelo otimismo dos investidores com a economia global e com a aposta de que os grandes bancos centrais provavelmente não irão pressionar os mercados em suas decisões de política monetária. Muitos acreditam que os ganhos continuarão ao longo deste ano e podem ter um gás adicional com a temporada de balanços que se aproxima.
Analistas disseram que estão acompanhando de perto as previsões das empresas para este ano. "É quando o departamento de contabilidade realmente precisa colocar a caneta no papel em termos do que realmente significa a reforma tributária para eles", disse o estrategista-chefe de mercados da B. Riley FBR, Art Hogan. Analistas do Goldman Sachs preveem que, com a recente revisão nos impostos, o lucro por ação das companhias que formam o S&P 500 poderia subir 5% neste ano.
Entre os destaques do dia, as ações da GoPro fecharam o dia em baixa de 12,77% depois que a fabricante de câmeras cortou a perspectiva de lucros do quarto trimestre e disse que cortaria 20% dos funcionários.