Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Combustíveis

Alterada em 04/01 às 14h43min

Litro do etanol no Rio Grande do Sul segue sendo o mais caro do país

Preço médio do litro do combustível apurado no Estado foi de R$ 3,836 na última semana de 2017

Preço médio do litro do combustível apurado no Estado foi de R$ 3,836 na última semana de 2017


JONATHAN HECKLER/ARQUIVO/JC
O Rio Grande do Sul continua com o etanol mais caro do país. Em levantamento feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) na última semana de 2017, o preço médio do litro do combustível apurado no Estado foi de R$ 3,836. No levantamento anterior, em que o estado gaúcho já liderava o ranking de preços, a média era de R$ 3,756 por litro. Conforme a agência reguladora, o preço do etanol no Rio Grande do Sul atinge 87,74% do cobrado em média pela gasolina.
No Brasil, os preços do etanol hidratado subiram em 13 Estados entre 24 e 30 de dezembro. Em outras 11 unidades da federação e no Distrito Federal houve recuo nos preços do biocombustível. Na Bahia, os preços ficaram estáveis ante a semana anterior, enquanto os valores nos postos do Amapá não foram divulgados.
Em São Paulo, principal estado produtor e consumidor, a cotação média do hidratado apresentou alta de 0,18% na semana final de 2017, de R$ 2,798 pra R$ 2,803 o litro. No período de um mês, os preços do combustível subiram 5,02% nos postos paulistas. A maior alta no preço do biocombustível na semana passada, de 2,40%, foi no Pará. A maior baixa semanal, de 3,06%, ocorreu em Roraima. Na média dos postos brasileiros pesquisados pela ANP, houve alta de 0,41% no preço do etanol na semana final de 2017 sobre a anterior.
No período de um mês, os preços do etanol subiram em 16 Estados e no Distrito Federal, com destaque também para Minas Gerais, que registrou aumento de 6,67%. O maior recuo mensal foi no Amazonas, de 4,29%. Na média brasileira, o preço do etanol nos postos brasileiros pesquisados pela ANP acumulou aumento de 3,56% na comparação mensal.
O preço mínimo nacional registrado na última semana do ano passado para o etanol em um posto foi de R$ 2,210 o litro, em Mato Grosso, e o máximo individual ficou de R$ 4,299 o litro, na Bahia. O menor preço médio estadual foi de R$ 2,472 o litro, também em Mato Grosso.
Os valores médios do etanol hidratado seguem vantajosos sobre os da gasolina em postos dos Estados de Mato Grosso e Goiás, segundo dados da ANP. O levantamento considera que o combustível de cana, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso.
Em Mato Grosso, onde o etanol é o mais competitivo, o biocombustível é vendido em média por 59,68% do preço da gasolina. Em Goiás e paridade está em 66,61%. Em Minas Gerais o etanol vale, em média, 70,63% do preço da gasolina, bem próximo do limite de paridade com o combustível de petróleo. Em São Paulo, a paridade está em 71,05%.
Com informações da Estadão Conteúdo.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia