Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 03/01 às 13h57min

IC-Br cai 0,39% no acumulado de 2017, revela BC

O Índice de Commodities do Banco Central (IC-Br) caiu 0,87% em dezembro ante novembro, informou nesta quarta-feira (3) a instituição. Neste período, o indicador passou de 171,15 pontos para 169,65 pontos. No acumulado do ano, o índice aponta queda dos preços de commodities de 0,39%.
Para efeito de comparação, o BC também divulga em seu documento o indicador internacional de commodities, o CRB, que subiu 1,06% na mesma relação mensal e caiu 0,33% no ano de 2017. A queda registrada em dezembro foi diretamente influenciada pela retração no segmento agropecuário, cujos preços recuaram 1,72% no último mês do ano e acumularam queda de 4,45% em todo o ano de 2017.
A baixa dos alimentos tem sido apontada pelo Banco Central como principal motivo da surpresa inflacionária e do IPCA abaixo da meta nos últimos meses. No índice agropecuário, estão incluídos itens como carne de boi, óleo de soja, trigo, açúcar, milho, café, arroz e carne de porco.
Nos demais segmentos das commodities, os preços subiram no mês e ano: no ramo de energia, houve alta de 0,51% no mês e aumento de 6,13% no ano. Petróleo e derivados têm aumentado semana após semana no mercado internacional e fazem parte desse índice, além do gás natural e carvão. Já as commodities metálicas registraram aumento de preço de 0,47% em dezembro e subida de 7,29% em 2017. O segmento reúne alumínio, minério de ferro, cobre, estanho, zinco, chumbo e níquel.
Os números apresentados pelo BC nesta quarta-feira já incluem a revisão metodológica anunciada recentemente. Entre as novidades da nova metodologia, está a ampliação do período da amostra de 8 para 13 anos, informações sobre consumo intermediário de commodities, inclusão de novas commodities nos segmentos agropecuário e metálico e aumento do peso relativo do petróleo nos meses mais recentes em consonância com a nova política de preços adotada pela Petrobras.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia