Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 21 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

GENTE

Alterada em 21/01 às 15h46min

Shakira é denunciada à Promotoria espanhola por crime fiscal

De acordo com o fisco, Shakira deveria ter declarado ser residente na Espanha entre 2011 e 2014

De acordo com o fisco, Shakira deveria ter declarado ser residente na Espanha entre 2011 e 2014


NELSON ALMEIDA/AFP/Arquivo/JC
Folhapress
A Agência Tributária Espanhola denunciou a cantora colombiana Shakira, de 40 anos, ao Ministério Público do país por um suposto crime fiscal entre 2011 e 2014. A cantora é casada com o jogador do Barcelona, Gerard Piqué, com que tem dois filhos, Milan e Sasha.
De acordo com o jornal espanhol La Vanguardia, a denúncia foi enviada no final do ano passado à Fazenda. Agora, o Ministério Público deve decidir se concorda com a agência e apresentar uma denúncia formal contra a cantora.
De acordo com a agência, Shakira deveria ter declarado ser residente na Espanha nesses quatro anos, e portanto, deveria ter pago os impostos nesse país pela maior parte de sua renda gerada no mundo. Para o órgão, isso seria um crime, embora o ano de 2011 já tenha sido prescrito, agravado pelo importe fraudado e que acarretaria dois anos de condenação.
Segundo o jornal, pessoas próximas à cantora afirmam que Shakira sempre cumpriu com as suas obrigações tributárias e que ela está disposta a enfrentar as "consequências econômicas das discrepâncias técnicas com a agência do Tesouro". "É uma diferença de critério, não de ocultação fiscal", disseram fontes ouvidas pelo jornal.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia