Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 28 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

peru

Notícia da edição impressa de 29/12/2017. Alterada em 28/12 às 22h44min

Governo de PPK sofre mais duas baixas

Mais duas autoridades deixaram o governo do presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski (PPK), em meio à crise política. O ministro da Cultura, Salvador del Solar, e o assessor de PPK, Máximo San Roman, renunciaram aos cargos na quarta-feira. Outros três parlamentares do partido do presidente já haviam renunciado.
Solar anunciou a renúncia em sua conta no Twitter sem dar motivos para a decisão. Já San Roman afirmou que seus conselhos não estavam sendo considerados pelo presidente.
O Parlamento peruano decidiu não abrir um processo de impeachment contra PPK, acusado de ter recebido propinas da Odebrecht. Ele também é criticado por conceder o indulto de Natal ao ex-presidente Alberto Fujimori, preso por abusos contra os direitos humanos. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia