Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Nações Unidas

Notícia da edição impressa de 22/12/2017. Alterada em 21/12 às 23h08min

Resolução contra reconhecimento de Jerusalém pelos EUA é aprovada

Cento e vinte e oito países votaram, nesta quinta-feira, a favor de resolução que condena decisão dos Estados Unidos de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, em sessão emergencial da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Houve nove votos contra e 35 abstenções.
Na quarta-feira, o presidente Donald Trump havia ameaçado cortar a ajuda financeira a países que votassem a favor da resolução, que não é vinculante. Já a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, disse que estaria "anotando nomes" durante a votação.
Um porta-voz da Autoridade Nacional Palestina (ANP) qualificou a votação como uma "vitória para a Palestina". "Vamos continuar nossos esforços nas Nações Unidas e em todos os fóruns internacionais para pôr um fim a esta ocupação e para estabelecer nosso Estado palestino com Jerusalém Oriental como sua capital", afirmou Nabil Abu Rdainah
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia