Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Eleições municipais

Notícia da edição impressa de 13/12/2017. Alterada em 12/12 às 22h58min

Sem oposição, chavistas conquistam 90% das prefeituras

A coalizão governista ganhou 90% das prefeituras venezuelanas na eleição de domingo, que foi boicotada pela maior parte da oposição, anunciou ontem o presidente do país, Nícolas Maduro. A vitória fortalece o projeto do líder de buscar a reeleição em 2018 e enfraquece a coalizão opositora MUD (Mesa da Unidade Democrática), que se dividiu entre as siglas que entraram no pleito e as que optaram pelo boicote.
Até a noite de segunda-feira, a apuração mostrava vitória dos candidatos do governista PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela) em 21 das 23 capitais estaduais e no principal distrito de Caracas - o resultado final ainda não foi divulgado. A ampla vitória chavista já era esperada, em especial, após três dos quatro principais partidos da MUD decidirem não disputar o pleito - apenas o Um Novo Tempo apresentou candidato. Ação Democrática, Primeira Justiça e Vontade Popular afirmaram que o governo iria manipular o pleito e, por isso, decidiram não concorrer.
A oposição também reclama que a eleição municipal foi convocada pela Assembleia Nacional Constituinte, órgão fiel a Maduro, e que não a reconhece.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia