Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 11 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Internacional

CORRIGIR

Reino Unido

Alterada em 11/12 às 15h18min

'Há um novo senso de otimismo em relação ao Brexit', diz premiê britânica

Theresa May indicou que acordo preliminar tem dado um novo ímpeto às discussões

Theresa May indicou que acordo preliminar tem dado um novo ímpeto às discussões


HO/PRU/AFP/JC
A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, afirmou nesta segunda-feira (11) que há um novo sentimento de otimismo sobre as negociações da saída da Grã-Bretanha da União Europeia e insistiu que o acordo preliminar firmado na sexta-feira passada tem dado um novo ímpeto nas discussões.
May se reuniu com seu gabinete nesta segunda-feira antes do discurso na Câmara dos Comuns, onde informou aos legisladores sobre o acordo alcançado na sexta-feira com a União Europeia, que abarca os principais pontos do divórcio. O acordo inclui os direitos dos cidadãos que serão afetados pelo Brexit, bem como as obrigações financeiras da Grã-Bretanha com a UE e o estabelecimento de uma fronteira aberta entre as duas Irlandas.
É previsto que os líderes dos 27 países-membros da UE ratifiquem o acordo nesta semana, o que proporcionará às negociações do Brexit avançarem em temas relacionados com o comércio e com a cooperação em matéria de segurança.
"É claro que nada está acordado até que tudo esteja acertado", afirmou May, em comunicado. "Porém está dado, creio, um novo sentimento de otimismo nas práticas e em verdade espero que confirmemos os acordos que apresentamos ao Conselho Europeu no final de semana." Fonte: Associated Press.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia