Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 29 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Geral

CORRIGIR

Segurança Pública

Alterada em 29/12 às 13h08min

Jungmann anuncia envio de 2 mil homens da Força Nacional para o RN

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, anunciou nesta sexta-feira (29) o envio de 2 mil homens da Força Nacional para o Rio Grande do Norte, dentro de um operação de Garantia da Lei e da Ordem. As tropas começam a chegar no Estado na tarde desta sexta.
Nesta primeira etapa serão 500 homens, que partem rumo à região metropolitana de Natal e de Mossoró. A ação tem duração inicial de 15 dias, mas pode ser renovada. "Ficaremos lá o quanto for necessário, até que a ordem se restabeleça", disse Jungmann.
O Rio Grande do Norte enfrenta uma grave crise de segurança. Há dez dias policiais civis e militares estão em greve, reivindicando o pagamento de salários atrasados.
Durante o anúncio, o ministro fez um apelo para que profissionais voltem ao trabalho. "A situação é difícil, entendemos a falta de salário, a falta de equipamentos, mas acima disso está o juramento que o policial militar fez de defender a vida. O valor mais sagrado é da vida. Faço um apelo para que retomem, apesar de todas as dificuldades, o mandato concedido", pediu o ministro.
Em solidariedade aos homens "que ganham mal", deslocados para o Rio Grande do Norte, Jungmann vai permanecer no Estado até o Réveillon. Além do recado aos policiais, o ministro mandou um aviso para os criminosos: "Seremos implacáveis. Respeitando a lei e direitos humanos".
Jungmann anunciou ainda a prorrogação da operação de Garantia da Lei e da Ordem no Rio de Janeiro até dezembro de 2018. Na próxima semana, o governador Luiz Fernando Pezão virá a Brasília para, numa reunião com o Ministério da Defesa, GSI e Ministério da Justiça, definir um protocolo para as ações conjuntas.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia