Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 22 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Educação

Notícia da edição impressa de 22/12/2017. Alterada em 22/12 às 18h09min

Ufrgs suspende verificações de declaração racial

Aferição de autodeclarações raciais na universidade vinha sendo promovida desde novembro

Aferição de autodeclarações raciais na universidade vinha sendo promovida desde novembro


MARIANA CARLESSO/JC
A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) anunciou, nesta quinta-feira, a suspensão temporária da aferição de autodeclarações raciais, que vinha sendo promovida desde novembro. A decisão ocorre após reunião do reitor Rui Oppermann com o titular da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal (MPF), Enrico Rodrigues de Freitas. De acordo com a instituição, os procedimentos estarão suspensos "enquanto é construída uma proposta que assegure plenamente os direitos dos envolvidos".
A decisão ocorre após recomendação do MPF. Além da suspensão, o órgão pede que não se faça qualquer futura verificação coletiva retroativa com base na análise de aparência para alunos ingressantes por concursos vestibulares que não previam esse critério em seus editais. A recomendação surge após a Ufrgs promover, em resposta a denúncias recebidas, a aferição de 274 autodeclarações, indeferindo a solicitação de 239 alunos. Na visão do MPF, o desligamento desses estudantes só deve ocorrer após o trâmite completo de processo administrativo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia