Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 10 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Geral

CORRIGIR

greve

Notícia da edição impressa de 11/12/2017. Alterada em 10/12 às 20h45min

Greve do magistério é encerrada após 94 dias

Os professores estaduais encerraram a greve na sexta-feira, quando completava 94 dias. A decisão foi tomada em assembleia geral no Gigantinho, em Porto Alegre. Foi a maior paralisação do magistério desde 1987, quando os docentes paralisaram por 96 dias. A greve já estava enfraquecida desde meados de novembro, quando a maioria das escolas já havia retomado as aulas.
Segundo a presidente do Cpers, Helenir Schürer, a categoria seguirá na luta contra as medidas do governo de José Ivo Sartori. Agora, a preocupação dos professores diz respeito ao pagamento do 13º salário, ainda não garantido pelo governo estadual.
Neste momento, a prioridade da Secretaria Estadual da Educação é a recuperação do "tempo perdido" nas escolas que tiveram as aulas paralisadas. "A garantia de repasse do governo do Estado de verbas para o transporte escolar, no período de recuperação das aulas, acordado com a Famurs (Federação das Associações do Rio Grande do Sul), certamente irá ajudar neste trabalho, que será redobrado a partir de agora", afirmou o secretário estadual de Educação, Ronald Krummenauer.
 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia