Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

mundial de clubes

Notícia da edição impressa de 14/12/2017. Alterada em 13/12 às 22h30min

Real Madrid leva susto, mas avança para encarar o Grêmio na decisão

Bale saiu do banco para garantir a vitória dos Merengues por 2 a 1

Bale saiu do banco para garantir a vitória dos Merengues por 2 a 1


/GIUSEPPE CACACE/AFP/JC
Não foi a vitória que o Real Madrid esperava conquistar, mas acabou sendo suficiente para garantir os favoritos na decisão do Mundial de Clubes. Após sair atrás no placar e levar alguns sustos, o time espanhol derrotou o Al Jazira por 2 a 1, ontem, em Abu Dhabi, e confirmou a esperada final contra o Grêmio, nos Emirados Árabes.
Poupando titulares na defesa e no meio-campo, como Sergio Ramos e Kroos, o Real começou tomando a iniciativa no ataque, como era de se esperar. Nos primeiros 20 minutos, os Merengues massacraram os anfitriões, mas pararam numa atuação inspirada do goleiro Ali Khaseif ou na trave. Foram pelo menos cinco grandes defesas, em lances de Modric, Benzema e Cristiano Ronaldo.
Os espanhóis ainda tiveram dois gols anulados, corretamente, pelo árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci. Enrolado, o juiz voltou atrás em uma das jogadas e precisou recorrer ao árbitro de vídeo. Mesmo com posse de bola superior (70% a 30%), o Real foi surpreendido aos 40 minutos. Em contra-ataque rápido, Romarinho ganhou na disputa com Casemiro e, enfrentando a frouxa marcação de Varane, bateu colocado no canto esquerdo de Navas.
O segundo tempo começou movimentado. Logo no primeiro minuto, o Al Jazira disparou em novo contra-ataque, Romarinho acionou Boussoufa, que marcou o segundo. Porém, o árbitro marcou impedimento. Na sequência, o goleiro Ali Khaseif, maior destaque da partida até então, sentiu dores musculares e precisou ser substituído.
Sem o destaque do Al Jazira, o Real não teve problemas para empatar. Aos oito minutos, Modric lançou Cristiano Ronaldo, que não perdoou dentro da área. Na sequência, o time espanhol desperdiçou mais algumas chances e só foi chegar ao gol do alívio aos 35 minutos. Bale, que acabara de entrar, aproveitou sobra na área e bateu para o gol.
Com o triunfo, o Real confirmou o duelo com o Grêmio, às 15h de sábado, em Abu Dhabi. Favorito, o Real Madrid busca o sexto título mundial da história - venceu também em 1960, 1998, 2002, 2014 e 2016.

Para Everton, duelo contra o Real é um jogo sem margem para erros

Um dia depois de bater o Pachuca em Al Ain e garantir vaga na decisão do Mundial de Clubes, o Grêmio desembarcou ontem em Abu Dhabi. Os jogadores titulares receberam folga, mas falaram rapidamente com a imprensa antes de deixar o hotel na capital dos Emirados Árabes Unidos.
"Procuro aproveitar essa confiança do torcedor e do Renato. Sonhei bastante com o gol, foi difícil dormir, muita ansiedade. O Renato pediu para ir para cima dos dois zagueiros, que eles eram lentos", lembrou Everton, herói da vitória ao marcar o gol gremista sobre os mexicanos.
O atacante agora projeta a final de sábado, contra o Real Madrid. E Everton sabe que não haverá espaço para falhas diante dos espanhóis. "É uma decisão, um jogo em que não pode haver erros", resumiu.
Outro que se destacou na vitória sobre o Pachuca foi Jael. Ele entrou na vaga de Lucas Barrios, foi mais efetivo que o paraguaio, e, por isso, já há quem peça sua titularidade na decisão. "Não sei se vou ser titular, mas estou pronto para jogar, independentemente do tempo que estarei em campo", limitou-se a comentar.
Depois de chegar ao hotel, o elenco gremista se dividiu. Boa parte foi descansar, enquanto alguns foram fazer compras. Os reservas utilizaram a academia para um trabalho leve de regeneração.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia