Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 22 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Aviação

Alterada em 22/12 às 14h21min

Sindicato envia carta a Temer pedindo posição contrária à venda da Embraer

O Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região informa que enviou carta ao presidente Michel Temer neste sexta-feira cobrando um posicionamento oficial e contrário a qualquer tipo de transação que represente a transferência de controle acionário da Embraer para a norte-americana Boeing.
"Este foi o primeiro passo do Sindicato para dar início a uma campanha nacional contra a venda da Embraer e por sua reestatização", diz a entidade em nota. Além da carta ao presidente Temer, o Sindicato informa que enviará delegações a Brasília com essas exigências ao governo.
As negociações entre as duas fabricantes de avião foram confirmadas oficialmente na tarde desta quinta-feira, 21. "A venda da Embraer, seja total ou parcial, representa a entrega de uma empresa estratégica para o País e de um patrimônio público que vem sendo construído há 48 anos pelos trabalhadores brasileiros", destaca o sindicato.
A entidade também protocolou nesta sexta uma carta para a direção da Embraer, pedindo agendamento de reunião. "Os trabalhadores da fábrica em São José dos Campos estão demonstrando bastante preocupação, já que até agora a Embraer não deu qualquer informação a respeito para os seus funcionários", diz o sindicato.
A partir de janeiro, o Sindicato pretende organizar os trabalhadores da Embraer para lutarem contra a venda, inclusive com manifestações de rua e greves, se necessário. Segundo a entidade, a empresa emprega 12 mil pessoas em São José dos Campos, onde está sua sede. No Brasil, são 16 mil.
"Haverá também uma campanha de conscientização da população sobre a importância de reestatização da Embraer", garante a entidade.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia