Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 20 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

mercado financeiro

20/12/2017 - 17h31min. Alterada em 20/12 às 18h02min

Juros ampliam queda no fim da sessão e fecham perto das mínimas

Os juros futuros acentuaram, na reta final dos negócios, a trajetória de queda com que vinham operando desde a parte da manhã desta quarta-feira, 20, e fecharam a sessão regular nas, ou perto das, mínimas do dia. O movimento não foi atribuído a nada específico, e sim a um ajuste ao avanço considerado exagerado das taxas nos últimos dois dias, a partir da melhora do mercado de moedas de países emergentes e da expectativa com o Relatório Trimestral de Inflação (RTI) e o IPCA-15 de dezembro, que serão divulgados amanhã.
A taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2019 encerrou na mínima de 6,89%, de 6,92% ontem no ajuste, e a do DI para janeiro de 2020, em 8,18% (mínima), de 8,28% no ajuste anterior. A taxa do DI para janeiro de 2021 caiu de 9,36% para 9,24% e a do DI para janeiro de 2023, de 10,37% para 10,24%
As mínimas coincidiram com a notícia de que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, dará entrevista coletiva nesta quinta-feira na sede do PSD para falar sobre temas diversos, principalmente relacionados à política, mas os profissionais consultados disseram não ter visto relação com o fato de os DIs terem acentuado a baixa. "A curva vinha de algumas inclinações no maior patamar desde 2006, exageradas, então é natural alguma correção. O mercado também está se preparando para o RTI", disse o diretor de gestão de renda fixa e multimercados da Quantitas Asset, Rogério Braga.
O PSD divulgou aos jornalistas o vídeo da propaganda partidária da qual o ministro será protagonista. Nela, Meirelles defende as medidas tomadas pelo atual governo, cita a inflação controlada e desemprego em queda. Afirma ainda que o governo anterior "quebrou o País", que ele "dorme pouco" e que "gosta de trabalhar".
Nesta tarde, o Ministério do Planejamento anunciou a liberação de R$ 5,003 bilhões no Orçamento deste ano, de um total de R$ 24,6 bilhões que ainda estavam bloqueados.
Nos demais ativos, o dólar seguia em baixa e a bolsa em alta. Às 16h45, a moeda americana era cotada no segmento à vista em R$ 3,2912 (-0,03%) e o Ibovespa subia 0,79%, aos 73.253,06 pontos.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia