Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 19 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

banco central

19/12/2017 - 20h20min. Alterada em 19/12 às 20h23min

Medida do compulsório corresponde à liberação de R$ 6,5 bilhões diz Banco Central

O Banco Central informou nesta terça-feira (19), por meio de nota, a redução das alíquotas de recolhimentos de compulsórios sobre recursos à vista e a prazo. A medida, de acordo com o BC, faz parte da Agenda BC+, no pilar Crédito Mais Barato, e gera efeito líquido correspondente à liberação de R$ 6,5 bilhões de recursos depositados, "contribuindo para a redução estrutural do volume de depósitos compulsórios".
Por meio da Circular nº 3.867, o BC fez a alíquota do recolhimento sobre recursos à vista passar de 45% para 40% e a alíquota incidente sobre recursos a prazo passar de 36% para 34%.
Segundo o BC, "a decisão segue as políticas de simplificação do recolhimento compulsório e de redução gradual da complexidade operacional existente, visando a reduzir custos de observância"
A instituição afirmou que a medida também neutraliza "o efeito monetário previsto da entrada em vigor da redução do valor de referência de recolhimentos compulsórios a partir de 26 de dezembro, tendo pleno efeito a partir de 2 de janeiro, conforme a Circular nº 3.823, de 24 de janeiro de 2017".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia