Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 18 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Crédito

18/12/2017 - 16h57min. Alterada em 18/12 às 16h58min

Inadimplência cresce 1,91% em novembro e atinge 61,1 milhões, diz Serasa

O número de consumidores inadimplentes no Brasil cresceu 1,91% em novembro ante igual mês do ano passado, para 61,1 milhões de pessoas, mostra levantamento feito pela Serasa Experian. O montante alcançado pelas dívidas foi de R$ 270,5 bilhões, volume que corresponder a uma média de quatro dívidas por CPF e a um total de R$ 4.425,00 por consumidor.
A quantidade de inadimplentes em novembro é também a maior de todos os meses de 2017 até então.
Apesar de os atrasos com bancos e cartões de crédito concentrarem a maior parte das dívidas, com 29,2% do total, a alta em novembro foi puxada pelo segmento de contas domésticas (água, luz e gás), que teve crescimento de 0,7 ponto porcentual na participação em relação a outubro, saindo de 18,4% para 19,1%.
A maioria das pessoas com débitos vencidos tem entre 41 e 50 anos, com 19,6% do total. Em segundo lugar estão os jovens de 18 a 25 anos, que respondem por 14,4%.
Entre regiões, a que ocupa a maior fatia no total de pessoas com dívidas atrasadas é o Sudeste, com participação de 44,9%. Na sequência estão: Nordeste, com 25,3%, Sul, 12,7%, Norte, 8,8% e Centro-Oeste, 8,3%.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia