Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 15 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 15/12 às 08h05min

Bolsas da Ásia recuam com novas preocupações sobre reforma tributária dos EUA

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em baixa nesta sexta-feira, seguindo o tom negativo dos mercados acionários de Nova Iorque, que ontem caíram em meio a novas preocupações com o andamento da reforma tributária no Congresso americano.
Um inesperado obstáculo surgiu ontem quando o senador republicano Marco Rubio (Flórida) declarou que irá se opor à proposta tributária do seu partido por não incluir maiores benefícios fiscais para crianças de famílias de baixa renda. Diante disso, as votações do projeto na Câmara dos Representantes e no Senado, que eram esperadas para a próxima semana, poderão ser adiadas.
Nos últimos meses, a possibilidade de que o presidente dos EUA, Donald Trump, conseguisse aprovar significativos cortes nos impostos vinha ajudando a sustentar ações na Ásia e em outras partes do mundo.
Ainda nesta sexta, um comitê especial de deputados e senadores republicanos deverá divulgar o plano final de reforma tributária do partido.
Na China, o índice Xangai Composto recuou 0,80% hoje, a 3.266,14 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto caiu 0,72%, a 1.901,20 pontos.
Em Tóquio, o Nikkei também foi pressionado por ações do setor de telecomunicações, após anúncio de que o segmento de telefonia móvel do Japão poderá ganhar mais um concorrente. Em sua quarta baixa consecutiva, o índice japonês recuou 0,62%, a 22.553,22 pontos.
Em outras partes da Ásia, o Taiex cedeu 0,44% em Taiwan, a 10.491,44 pontos, pressionada por ações de tecnologia e financeiras, enquanto o filipino PSEi teve queda expressiva em Manila, de 1,47%, a 8.337,04 pontos, mas o sul-coreano Kospi subiu 0,51% em Seul, a 2.482,07 pontos, depois da forte volatilidade de ontem e provavelmente favorecido por demanda por ações que baratearam nas últimas sessões.
Já em Hong Kong, o Hang Seng operava em baixa de cerca de 1,1% pouco antes do encerramento dos negócios.
Na Oceania, a bolsa australiana ficou no vermelho pelo segundo pregão seguido, pressionada por ações de grandes bancos domésticos. O S&P/ASX 200 caiu 0,24% em Sydney, a 5.997,00 pontos. 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia