Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura internacional

14/12/2017 - 20h15min. Alterada em 14/12 às 20h20min

Câmara da Argentina suspende debate da reforma da Previdência por protestos

O presidente da Câmara dos Deputados da Argentina, Emilio Monzó, suspendeu nesta quinta-feira a sessão na qual seria debatido um controverso projeto governista de reforma da Previdência, após violentos incidentes entre policiais e manifestantes ocorridos nas imediações do Congresso.
Monzó, que faz parte do governista Cambiemos, suspendeu a sessão logo depois que a deputada Elisa Carrió, do mesmo partido, solicitou devido ao clima de violência e posterior discussão dentro do local.
As forças de segurança dispersaram com balas de borracha e gás lacrimogêneo a centenas de sindicalistas e militantes de organizações sociais e políticas que haviam se concentrado no entorno do Congresso em rechaço à iniciativa legislativa.
O projeto que propõe um corte nos benefícios previdenciários, nas pensões e na ajuda para famílias pobres em março de 2018 já foi aprovado pelo Senado. O governo do presidente Mauricio Macri está apostando em transformá-lo em lei em uma maratona de sessões na Câmara, onde é necessário de apoio dos setores da oposição. Os votos não estavam assegurados horas antes do início do debate.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia