Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

consumo

Notícia da edição impressa de 15/12/2017. Alterada em 14/12 às 19h59min

Confiança do brasileiro estabiliza, aponta pesquisa

O nível de confiança do consumidor com a economia e suas próprias condições financeiras ficou praticamente estável na comparação entre outubro e novembro de 2017, passando de 42,1 pontos para 41,9 pontos. Os dados são do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Resultados abaixo de 50 pontos mostram que a maior parte dos consumidores segue pessimista com a economia e com a vida financeira.
"Para os próximos meses, espera-se que o processo de recuperação da economia produza efeitos mais perceptíveis para o consumidor, melhorando sua avaliação do momento atual e, consequentemente, a confiança", afirma o presidente da CNDL, Honório Pinheiro. "A mais aguardada mudança é a redução do desemprego, que já registrou queda nos últimos meses, mas ainda permanece elevado, atingindo número próximo dos 13 milhões."
O Indicador de Confiança é composto pelo Subindicador de Expectativas, que marcou 53 pontos e pelo Subindicador de Condições Atuais, que registrou 30,7 pontos em novembro.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia