Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 14 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

14/12/2017 - 09h39min. Alterada em 14/12 às 17h42min

CEEE-GT contratará consultoria para saída de complexo eólico

Comunicado da CEEE-GT diz que a saída busca recuperar todo investimento no complexo

Comunicado da CEEE-GT diz que a saída busca recuperar todo investimento no complexo


CLAITON DORNELLES/JC
A Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-GT) divulgou fato relevante comunicando ao mercado que vai contratar uma consultoria para modelar eventual desinvestimento nas empresas que estão construindo o complexo eólico Povo Novo, em Rio Grande. O comunicado foi divulgado nessa quarta-feira (13).  
A nota, que foi enviada à Comissão de Valores Imobiliários (CVM), cumprindo dispositivo de companhias abertas, dá conta de decisão do Conselho de Administração da CEEE-GT tomada em reunião em 20 de novembro. A consultoria especializada, explica o fato relevante, vai modelar "eventual desinvestimento da CEEE-GT nas empresas do Complexo Eólico Povo Novo". Um dos objetivos é "recuperação integral do investimento", diz o comunicado, assinado pelo diretor financeiro e de relação com investidores da CEEE-GT, Roberto Balau Calazans.
No site da companhia de energia,  a informação é que o complexo está em fase de construção e é formado por três Sociedades de Propósito Específico (SPE): Ventos de Curupira S.A (23,1 MW), Ventos de Povo Novo S.A (8,4 MW) e Ventos de Vera Cruz S.A (21,0 MW). A CEEE-GT tem participação de 99,99% no capital, e as Centrais Geradoras Curupira, Povo Novo e Fazenda Vera Cruz Ltda, têm 0,01%. A nota diz que a operação estava prevista para 2016, mas isso não ocorreu ainda. A construção do parque alcançou apenas 34,6%, com investimento de R$ 120 milhões. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia