Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 12 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

12/12/2017 - 10h01min. Alterada em 12/12 às 10h07min

PIB gaúcho no terceiro trimestre tem crescimento nulo

Vendas do comércio evitam queda no PIB, com alta de 6,4% no terceiro trimestre do ano

Vendas do comércio evitam queda no PIB, com alta de 6,4% no terceiro trimestre do ano


Stéphany Franco/Especial/JC
Patrícia Comunello
O Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul no terceiro trimestre de 2017 teve crescimento nulo. O indicador, apurado pela Fundação de Economia e Estatística (FEE) e divulgado na manhã desta terça-feira (12), ficou em 0% no confronto com o mesmo período de 2016. O desempenho mostra uma atividade regional com comportamento que não segue o ritmo do País. O PIB brasileiro cresceu 1,4% no terceiro trimestre.  
Segundo a FEE, o PIB local é efeito da combinação de crescimento de 1,6% nos serviços, com destaque para o comércio que avançou 6,4%. Enquanto isso, a agropecuária recuou 6,6%, e indústria, outros 2,2%. Outro dado é que o Valor Adicionado Bruto (VAB) caiu 0,1%, e os impostos líquidos subiram 0,3%. No Brasil, os impostos avançaram 2,5%, o VAB, 1,2%. Já agropecuária subiu 9,1%, a indústria, 0,4%, serviços, 1%.
O coordenador do Núcleo de Contas Regionais da fundação, economista Roberto Rocha, explica que a taxa do comércio foi a maior desde o primeiro trimestre de 2014. “O crescimento reflete a melhoria na massa de rendimentos e da ocupação e maior acesso ao crédito”, aponta Rocha. 
Segundo o coordenador das contas regionais, a agropecuária gaúcha caiu principalmente devido ao desempenho negativo da pecuária. Na área da produção industrial, indústria de transformação caiu 0,8%, interrompendo três trimestres de crescimento. Celulose, papel e produtos de papel foram a maior influência para puxar para baixo o setor. Já no Brasil a transformação cresceu 2,4% no terceiro trimestre.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários