Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 10 de dezembro de 2017.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Turismo

Notícia da edição impressa de 11/12/2017. Alterada em 10/12 às 19h38min

Novembro registra maior intenção de viagem do ano, mostra levantamento da FGV

Às vésperas do início do período de festas de fim de ano e das férias escolares, o brasileiro mostra disposição de colocar a viagem em seus planos para os próximos meses. Foi o que constatou pesquisa do Ministério do Turismo, realizada em novembro, que registra o maior aumento do ano na intenção de viagem e as maiores perspectivas de deslocamentos para destinos nacionais.
Mais de 27% dos entrevistados manifestaram intenção de viajar nos próximos seis meses. Um aumento de 5 pontos percentuais, comparado ao resultado de janeiro deste ano. Outro achado da pesquisa é que a intenção de realização de viagens para o exterior nas sete capitais ficou em 16,3%, o menor percentual de 2017, confirmando uma queda mensal iniciada em julho.
O Nordeste manteve a liderança como destino de preferência dos potenciais viajantes, com 43,4% das indicações, seguido por Sudeste, que deve ser o segundo destino mais visitado, com 25,1%. Destaque para a região Sul, que melhorou a performance na sondagem do mês anterior e alcançou 23,9% de intenção dos viajantes, maior percentual do ano. O Centro-Oeste aparece com 5,3% da intenção dos viajantes, e o Norte, com 2,3%.
Na hora de escolher o meio de hospedagem, 44,9% deverão optar por hotéis e pousadas, e 36,6%, pela casa de amigos e parentes. Em relação aos meios de transportes, 51% dos viajantes deverão escolher o avião, enquanto 35,3% optarão pelo automóvel. Para 10,9% dos viajantes, o percurso em direção ao destino escolhido deverá ser feito de ônibus.
Entre as capitais pesquisadas, o maior aumento do desejo de viajar nos próximos seis meses foi registrado entre os moradores de Belo Horizonte, na comparação com novembro do ano passado. O percentual na capital mineira cresceu de 31,1% para 41,6%. Foi verificado crescimento de intenção de viagem também em Porto Alegre e no Rio de Janeiro. Houve queda acentuada em Brasília, e mais leve em Recife, Salvador e São Paulo. A indicação de viagem doméstica prevalece em todas as capitais pesquisadas.
A Sondagem do Consumidor- -Intenção de Viagem é realizada mensalmente pela Fundação Getulio Vargas (FGV) com 2 mil pessoas. As sete cidades pesquisadas detêm cerca de 70% do fluxo turístico do País.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia